PUBLICIDADE

Pelo menos seis pesquisadores da Aids estavam no voo MH17

Inicialmente havia sido afirmado que mais de 100 vítimas do acidente estavam a caminho do congresso

19 jul 2014 14h39
| atualizado às 14h42
ver comentários
Publicidade

A organização da conferência internacional sobre a Aids, que começa amanhã em Melbourne, na Austrália, confirmou neste sábado que seis delegados que participariam do evento estavam a bordo do avião malaio que caiu no leste da Ucrânia.

Em comunicado, a Sociedade Internacional da Aids informou que o ex-presidente da organização, Josep Lange, e sua esposa estavam no avião de Malaysia Airlines, no qual viajavam 298 pessoas e que supostamente foi abatido por um míssil. "A extensão de nossa perda é difícil de entender ou expressar", disse a presidente da organização, Françoise Barré-Sinoussi.

Os outros delegados são Pim de Kuijer, da organização Stop AIDS Now!; Lucie van Mens e Maria Adriana de Schutter, da AIDS Action Europe; Glenn Thomas, da Organização Mundial da Saúde; e Jacqueline van Tongeren, do Instituto de Amsterdã para o Desenvolvimento Mundial da Saúde.

Os organizadores devem oferecer mais detalhes sobre os delegados que morreram no acidente ao longo do dia, depois que ontem foi informado que mais de 100 vítimas do acidente estavam a caminho do congresso.

EFE   
Publicidade
Publicidade