4 eventos ao vivo

Enfermeira americana é curada do ebola e deixará isolamento

Vinson, de 29 anos, foi transferida há uma semana a Atlanta para tratamento - ela se infectou atendendo paciente

22 out 2014
23h11
atualizado em 23/10/2014 às 08h19
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Amber Vinson vai sair do isolamento após se curar do ebola</p>
Amber Vinson vai sair do isolamento após se curar do ebola
Foto: Akron Public Schools

Amber Vinson, uma das duas enfermeiras infectadas com ebola nos Estados Unidos, foi curada da doença e deixará a unidade de isolamento do Hospital Emory, em Atlanta, onde recebe tratamento, informou a família.

"Estamos encantados de anunciar que, desde ontem à tarde, os especialistas do Emory e os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) já não detectam o vírus em seu corpo", disseram os parentes da enfermeira em comunicado.

"Também foi aprovada sua saída da unidade de isolamento, e agora ela permanecerá em tratamento na unidade de doenças contagiosas graves do centro", acrescentaram.

Vinson, de 29 anos, foi transferida há uma semana a Atlanta. Ela estava no Hospital Presbiteriano, em Dallas, onde pegou a doença quando atendia o liberiano Thomas Eric Duncan, o único paciente com ebola que faleceu nos Estados Unidos.

A também enfermeira Nina Pham, de 26 anos, também foi infectada após ter contato com Duncan e recebe tratamento no centro clínico do Instituto Nacional de Saúde (NIH) de Maryland, que ontem informou que seu estado de saúde evoluiu de "estável" para "bom".

O cinegrafista da rede de televisão "NBC" que contraiu o ebola na Libéria deixou hoje o hospital em que estava internado em Nebraska (EUA) há mais de duas semanas.

Ashoka Mukpo, de 33 anos, trabalhava como colaborador para a emissora em Monróvia, capital do país africano, e foi diagnosticado com ebola no começo do mês. Ele foi levado de volta aos EUA e internado no Centro Médico Nebraska.

Foto: Arte Terra

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade