0

Equador declara estado de emergência por fluxo venezuelano

Desde o início da semana, três províncias na fronteira com a Colômbia registram chegada de mais de quatro mil imigrantes por dia

9 ago 2018
08h22
atualizado às 08h22
  • separator
  • comentários

O governo do Equador declarou estado de emergência nesta quarta-feira, 8, em três províncias após registrar um aumento do fluxo de imigrantes venezuelanos cruzando a fronteira do país com a Colômbia. A medida permanecerá em vigor até o fim deste mês.

"O governo do Equador declarou estado de emergência devido à migração humana nas províncias de Carchi, Pichincha e El Oro e irá providenciar atenção urgente aos imigrantes venezuelanos na fronteira norte", informou o ministério das Relações Exteriores equatoriano em comunicado.

Lenín Moreno, presidente do Equador
Lenín Moreno, presidente do Equador
Foto: Daniel Tapia / Reuters

Mais de quatro mil venezuelanos entram no país diariamente desde o início da semana pelas três províncias fronteiriças com a Colômbia, no norte do país, informou o governo, sem divulgar a quantidade de imigrantes que cruzaram a fronteira nas semanas anteriores ou os possíveis motivos para o maior fluxo migratório.

O estado de emergência está previsto para durar até o fim de agosto e tem como objetivo acelerar o envio de recursos às províncias afetadas, como o deslocamento de médicos e assistentes sociais para auxiliar os imigrantes e reforço policial. De acordo com o governo, organizações internacionais como a Organização Internacional para Migração e a Agência para Refugiados das Nações Unidas auxiliarão nos trabalhos.

Desde o início da crise na Venezuela, diversos cidadãos deixam o país em direção às nações vizinhas, como o Brasil e Colômbia. Alguns imigrantes, no entanto, continuam a viagem em direção aos países andinos, como Equador, Peru e Chile.

Veja também

 

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade