PUBLICIDADE

Mundo

'Dia da vergonha', diz primeiro-ministro do Reino Unido ao pedir desculpas por infecção de 30 mil pessoas com sangue contaminado

Relatório revelou que escândalo de décadas foi resultado da negligência do sistema de saúde acobertado pelo governo

21 mai 2024 - 12h05
(atualizado às 12h51)
Compartilhar
Exibir comentários
Rishi Sunak em Downing Street
 7/12/2023   James Manning/Pool via REUTERS
Rishi Sunak em Downing Street 7/12/2023 James Manning/Pool via REUTERS
Foto: Reuters

O primeiro-ministro do Reino Unido, Rishi Sunak, descreveu a segunda-feira, 20, como um "dia de vergonha", ao pedir desculpas pelas mais de 30 mil vítimas infectadas com sangue contaminado com HIV e Hepatite C entre os anos de 1970 e 1990. Um relatório divulgado revelou que o escândalo de décadas foi resultado da negligência do sistema de saúde, além de ser acobertado por sucessivos governos. O documento também indica que o caso poderia ter sido evitado. As informações são da BBC

"Este é um dia de vergonha para o Estado britânico. Este é um pedido de desculpas do Estado, a cada pessoa afetada por este escândalo. Não precisava ser assim, nunca deveria ter sido assim. E em nome deste e de todos os governos desde a década de 1970, lamento sinceramente", disse Sunak à Câmara dos Comuns, a Casa dos Comuns do Parlamento britânico, horas após a divulgação do relatório que acusava o governo britânico de encobrir o caso.

Aproximadamente 3 mil pessoas perderam suas vidas, e outras ainda podem morrer, no que foi descrito como o pior desastre de tratamento nos oito décadas de história do Serviço Nacional de Saúde (NHS) estatal.

De acordo com o relatório, mais de 26 mil pessoas foram infectadas com Hepatite C por meio de transfusões de sangue entre 1970 e 1991. Entre os que receberam produtos sanguíneos contaminados, cerca de 1.250 contraíram HIV, incluindo aproximadamente 380 crianças. Além disso, outras 5 mil pessoas desenvolveram uma forma crônica de Hepatite C.

As vítimas abrangiam aqueles que necessitavam de transfusões de sangue devido a acidentes e cirurgias, além daqueles que sofriam de distúrbios sanguíneos como hemofilia, e eram tratados com produtos derivados de plasma sanguíneo doado. 

A expectativa é de que o valor total das indenizações ultrapasse £ 10 bilhões (aproximadamente R$ 61 bilhões), em um pacote que será anunciado pelo governo britânico nesta terça-feira, 21. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade