0

Destituição de Lugo interrompe negociações entre UE e Mercosul

18 jul 2012
17h11
atualizado às 17h54

A destituição do presidente Fernando Lugo no Paraguai interrompeu as negociações entre a União Europeia e o Mercosul, que podem se restabelecidas após as eleições de 2013, indicou uma missão de eurodeputados ao término de sua visita de três dias a Assunção.

Barnuevo disse em entrevista coletiva que restabelecimento das negociações entre a UE e o Mercosul será feito em 2013
Barnuevo disse em entrevista coletiva que restabelecimento das negociações entre a UE e o Mercosul será feito em 2013
Foto: EFE

"Foi suspenso o calendário de negociações do Mercosul" com a UE e sua retomada será feita depois de normalizada a transição paraguaia com as eleições gerais de 21 de abril de 2013, disse em uma entrevista coletiva à imprensa o espanhol Luis Yáñez-Barnuevo, que lidera a delegação de eurodeputados.

Yáñez-Barnuevo disse que a delegação se limitou a recolher relatórios sobre a situação paraguaia. "Não somos juízes que vêm dar um veredicto, isso cabe aos paraguaios", respondeu ao ser perguntado se o Parlamento Europeu poderia adotar medidas em resposta à destituição de Lugo, que ocorreu em 22 de junho após um julgamento político sumário.

Yáñez-Barnuevo pediu que "as próximas eleições se desenvolvam com paz social, respeito aos direitos humanos e transparência" no Paraguai. Ele afirmou que "é preciso apoiar o diálogo e manter a paz social" até as eleições gerais, e acrescentou que, se o Paraguai solicitar a presença de observadores à União Europeia, será avaliada a possibilidade de enviar uma delegação.

Yáñez-Barnuevo afirmou que a UE manterá seus programas de apoio e cooperação com o Paraguai. Lugo foi destituído devido ao "mau desempenho" de suas funções, após violentos choques entre policiais e camponeses sem-terra que deixaram 17 mortos.

A destituição de Lugo levou os sócios do Paraguai no Mercosul - Argentina, Brasil e Uruguai - a decidirem em 29 de junho, em uma cúpula na cidade argentina de Mendoza, pela sua suspensão do bloco até as eleições de 2013. A mesma determinação foi tomada pela União Sul-Americana de Nações (Unasul).

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 

compartilhe

publicidade
publicidade