PUBLICIDADE

Bolsonaro repete Trump sobre fraude e não condena invasão

Presidente disse ser 'ligado' a Donald Trump

7 jan 2021 07h32
| atualizado às 07h53
ver comentários
Publicidade

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou na noite desta quarta-feira (06) que "acompanhou" a invasão do Capitólio por apoiadores de Donald Trump, mas não condenou o ato - indo na contramão dos líderes de outros países do mundo.

Bolsonaro não condenou invasão de apoiadores de Trump ao Capitólio
Bolsonaro não condenou invasão de apoiadores de Trump ao Capitólio
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

"Eu acompanhei tudo hoje. Vocês sabem que eu sou ligado ao Trump, né? Então vocês já sabem qual a minha resposta. Agora, muita denúncia de fraude, muita denúncia de fraude. Eu falei isso tempo atrás e a imprensa falou: 'Sem provas, o presidente Bolsonaro falou que Trump foi fraudado nas eleições americanas'. Eu acredito que sim, que foi descaradamente", disse em um vídeo publicado nas redes sociais.

O mandatário foi um dos últimos no mundo a reconhecer a vitória de Joe Biden nas eleições de 3 de novembro, fazendo isso só após a votação do Colégio Eleitoral. Documentos revelados pela imprensa brasileira mostraram que o embaixador do país nos EUA, Nestor Forster, orientou o governo a não reconhecer rapidamente por conta do discurso do republicano de que houve fraude na disputa.

No entanto, mais de 50 ações judiciais - inclusive na Suprema Corte, que é dominada por juízes conservadores - rejeitaram as denúncias por falta de provas. Porém, mesmo derrotado nas urnas, na Justiça e pelo poder legislativo, Trump continua a dizer que houve fraude eleitoral e é o primeiro presidente dos EUA a não reconhecer a vitória de um adversário. .
   

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade