Banco Mundial prepara fundos para vacinas contra Covid-19 para 30 países africanos

3 mar 2021
0comentários
Publicidade

O Banco Mundial está preparando um financiamento emergencial para ajudar cerca de 30 países africanos a terem acesso a vacinas contra Covid-19, disse a instituição à Reuters, no momento em que o continente corre para obter doses e começar a imunizar grupos vulneráveis.

Funcionários manuseiam frascos com doses da vacina contra Covid-19 CoronaVac no Instituto Butantan, em São Paulo
22/01/2021 REUTERS/Amanda Perobelli
Funcionários manuseiam frascos com doses da vacina contra Covid-19 CoronaVac no Instituto Butantan, em São Paulo 22/01/2021 REUTERS/Amanda Perobelli
Foto: Reuters

Só um punhado de governos da África iniciou campanhas de vacinação em massa, enquanto alguns países de partes mais ricas do mundo já administraram milhões de doses.

Muitos dependem do esquema de compartilhamento de vacinas Covax, da Organização Mundial da Saúde (OMS), que entregou suas primeiras doses na semana passada com uma remessa para Gana.

O Banco Mundial disse que projetos de financiamento estão sendo preparados em países africanos como República Democrática do Congo, Etiópia, Níger, Moçambique, Tunísia, Suazilândia, Ruanda e Senegal, sem revelar o montante do apoio em debate.

"Os fundos estão disponíveis agora, e para a maioria dos países africanos o financiamento seria como subvenção ou termos altamente favoráveis", disse um porta-voz do banco em resposta a perguntas.

No mês passado, o Banco Mundial aprovou um financiamento de cinco milhões de dólares da Associação Internacional de Desenvolvimento para proporcionar vacinas a Cabo Verde.

"Esta é a primeira operação financiada pelo Banco Mundial na África para apoiar um plano de imunização da Covid-19 de um país e ajudar com a aquisição e distribuição de vacinas", acrescentou o porta-voz.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade