1 evento ao vivo

Prédio desaba na Índia e deixa ao menos 100 sob escombros

24 ago 2020
17h40
atualizado às 18h55
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Pelo menos 100 pessoas estariam presas nos escombros de um prédio de cinco andares que desabou nesta segunda-feira em uma cidade industrial no oeste da Índia, afirmou um parlamentar.

Equipes de resgate trabalham em local de desabamento de prédio na Índia
24/08/2020
REUTERS/Stringer
Equipes de resgate trabalham em local de desabamento de prédio na Índia 24/08/2020 REUTERS/Stringer
Foto: Reuters

Nem todos os cerca de 200 moradores do prédio em Mahad, cerca de 165 km ao sul da capital financeira da Índia, Mumbai, estavam em casa no momento do desabamento que ocorreu à noite, disse à Reuters o parlamentar local Bharatshet Maruti Gogawale.

"Acredito que cerca de 100 a 125 pessoas estavam lá dentro no momento do colapso", contou Gogawale, que estava presente no local.

O prédio tinha cerca de 47 apartamentos, de acordo com o departamento de polícia do Estado de Maharashtra.

As autoridades ainda não descobriram a causa do desabamento e o número de vítimas, mas cerca de 30 pessoas foram retiradas por equipes de resgate e moradores locais.

Canais de TV divulgaram imagens dos destroços com moradores e policiais tentando alcançar as pessoas presas. As imagens de TV também mostraram pelo menos uma ambulância deixando o local enquanto as pessoas ao redor faziam ligações frenéticas.

O ministro-chefe de Maharashtra, Uddhav Thackeray, garantiu à administração local todo o apoio possível para um resgate rápido e trabalho de socorro, disse seu gabinete no Twitter.

Três equipes da Força Nacional de Resposta a Desastres foram transferidas para o local.

Estruturas antigas e construções ilegais na Índia costumam levar a desabamentos, normalmente durante chuvas torrenciais.

Veja também:

A hipnotizante erupção do vulcão Piton de la Fournaise
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade