0

Temer e Barbosa participam de missa em Brasília em memória de Mandela

Em cerimônia realizada em Brasília, presidente em exercício disse que Mandela é um exemplo a ser seguido para construir um mundo melhor

10 dez 2013
22h29
atualizado às 22h38
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Estiveram presentes o presidente do STF, Joaquim Barbosa (2º à esq.), o presidente da República em exercício, Michel Temer (centro), e o embaixador da África do Sul no Brasil, Mphakama Mbete (2º à dir.)
Estiveram presentes o presidente do STF, Joaquim Barbosa (2º à esq.), o presidente da República em exercício, Michel Temer (centro), e o embaixador da África do Sul no Brasil, Mphakama Mbete (2º à dir.)
Foto: José Cruz / Agência Brasil

O presidente da República em exercício, Michel Temer, participou há pouco em Brasília de uma missa em memória de Nelson Mandela, ex-presidente da África do Sul falecido na última quinta-feira.

Na cerimônia religiosa, celebrada pelo arcebispo de Brasília, dom Sérgio da Rocha, estiveram presentes o embaixador da África do Sul no Brasil, Mphkama Mbete, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, e o ministro da Defesa, Celso Amorim.

Ao falar sobre o líder sul-africano, o presidente Michel Temer ressaltou Mandela como um exemplo a ser seguido para um mundo melhor. "Sentimos tanto a falta dele porque precisamos do seu exemplo. Mandela, porém, continua presente entre nós porque nos mostrou o que podemos ser, sua presença era lembrança constante de que podemos sonhar com algo muito melhor", declarou Temer, depois de dizer que o mundo todo perdeu um ente querido na semana passada.

"A vida de Mandela só continuará a brilhar no mundo como uma luz permanente se trabalharmos para melhorar o lugar onde vivemos", ressaltou o presidente em exercício. "Amigos da África do Sul, em meu nome e do povo brasileiro, reitero as condolências do povo brasileiro e, com a oração de todos aqui presentes, desejo que Deus abençoe, como está abençoando, Nelson Mandela", acrescentou.

Para o arcebispo Sérgio da Rocha, o exemplo de Mandela é um estímulo a todos que se empenham na defesa dos direitos humanos, ao lembrar que hoje é Dia Internacional dos Direitos Humanos. "Nelson Mandela era uma homem pacificado, reconciliado, sem ressentimento. Por isso foi capaz de contribuir para a preservação da paz", disse o religioso durante a missa.

A presidente Dilma Rousseff retorna na noite desta terça-feira da África do Sul, onde participou, ao lado de chefes de Estado e de Governo de mais de 100 países, de uma cerimônia em homenagem ao líder morto.

Veja também:

Bolsonaro faz novo exame para detectar covid-19
Agência Brasil Agência Brasil
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade