4 eventos ao vivo

RS: Clima de vitória marca encontro de Sartori e Ana Amélia

Entre abraços, sorrisos e declarações mútuas de admiração, a senadora negou qualquer ressentimento quanto a terceira colocação na disputa pelo governo

16 out 2014
19h04
atualizado às 19h06
  • separator
  • 0
  • comentários

Um clima de vitória, com projeções a respeito de uma nova administração peemedebista, e acusações ao PT, marcaram o primeiro encontro público entre o candidato do PMDB ao governo do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, e a senadora Ana Amélia Lemos (PP), derrotada no primeiro turno. Sartori, que neste segundo turno enfrenta o governador Tarso Genro (PT), candidato à reeleição, foi à sede do PP gaúcho na tarde desta quinta-feira para, conforme a agenda do candidato, ‘visitar’ Ana Amélia e dirigentes estaduais. 

Clima de vitória marcou encontro entre Ivo Sartori e Ana Amélia
Clima de vitória marcou encontro entre Ivo Sartori e Ana Amélia
Foto: Flávia Bemfica / Especial para Terra

Ana Amélia, que polarizou todo o primeiro turno com Tarso, mantendo-se como franco-favorita na maior parte do tempo, acabou amargando a terceira colocação na eleição estadual. Mas menos de 48 horas depois do resultado das urnas, seu partido abriu apoio a Sartori. Mesmo após o apoio, e os atos públicos que se seguiram, a senadora vinha mantendo distância da campanha do peemedebista. Isso fez aumentarem as especulações de que ainda não teria digerido nem a derrota e nem a estratégia adotada pelo PMDB na reta final do primeiro turno, de colocar Sartori como detentor de experiência política superior à da senadora e, por isso, ser mais apto a derrotar Tarso.

Nesta tarde, entre abraços, sorrisos e declarações mútuas de admiração, a senadora negou qualquer ressentimento. “Passado eu deleto”, respondeu ela à investida de um jornalista. “O Sartori é mais experiente do que eu e sabe mais”, completou, ante outra pergunta incômoda a respeito de embates do primeiro turno. “Agora, meu partido é o Rio Grande”, assinalou, em alusão clara ao slogan de Sartori na campanha.

Já o tom beligerante da disputa com os petistas foi lembrado e exaltado. “Você será muito bem eleito neste segundo turno. Será a resposta às injustiças, calúnias e difamações feitas primeiro contra a Marina, depois contra a Ana Amélia e agora contra você. A justiça que será feita a você será feita a nós também”, bradou Ana Amélia.

Sartori iniciou sua fala de forma comedida, dizendo-se muito emocionado pelo apoio do PP e usando parte do discurso para citar conhecidos que presenciavam o ato. Mas em pelo menos cinco momentos, falou como se já estivesse à frente do governo. Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta aponta o ex-prefeito de Caxias do Sul com 17 pontos de vantagem sobre o governador.

“Acho improvável que o Tarso ganhe”, disse, referindo-se ao adversário. “A gente sabe os desafios que têm pela frente”, garantiu, sobre o RS. “Vamos encontrar o maior endividamento da história do Rio Grande”, informou, em relação à dívida do Estado. “Quando me apresentam um plano de governo da qualidade que vocês têm, é só incorporá-lo”, assegurou, sobre o plano de governo entregue pelo PP. “O que precisa ser revisado será revisado e o que precisa ser implantado, será implantado”, resumiu, a respeito de como pretende governar. Ao final, ressalvou: “Não teria concorrido se não desejasse ganhar. Sigo com a mesma humildade.”

Veja o cenário eleitoral nos estados Veja o cenário eleitoral nos estados

Fonte: Especial para Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade