PUBLICIDADE

Mania de falar 'pintou um clima'?; Em 128 lives, Bolsonaro não usou a expressão

Expressão empregada pelo presidente para descrever encontro com meninas venezuelanas não aparece em transmissões ao vivo, embora diga que uso da frase é muito comum de sua parte

17 out 2022 - 17h11
(atualizado às 17h27)
Compartilhar
Exibir comentários
O presidente Jair Bolsonaro em live
O presidente Jair Bolsonaro em live
Foto: Twitter/Reprodução / Estadão

Escalada pela campanha à reeleição de Jair Bolsonaro (PL) para conter danos, a primeira-dama Michelle Bolsonaro já saiu em defesa do marido e argumentou no último domingo, 16, que ele costuma usar a expressão "pintou um clima" de forma corriqueira, em diversas situações da vida cotidiana.

O argumento da primeira-dama, no entanto, não se confirma nos registros públicos disponíveis.

O Estadão consultou uma base de dados que contém transcrições de 128 lives realizadas pelo presidente Jair Bolsonaro, entre 2019 e 2022. A expressão não está registrada.

Bolsonaro transmite as lives em momentos de informalidade. Costuma levar convidados e contar piadas. Elas são sediadas, em geral, no Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente. Mas ele também as promove durante viagens. As transmissões ocorrem, tradicionalmente, após encerrar o expediente, nas noites de quinta-feira, semanalmente. E passaram a ser diárias durante a campanha eleitoral.

O presidente Jair Bolsonaro fez live para explicar a expressão "pintou clima" que ele usou numa entrevista e que foi explorada pela oposição em ataques nas redes sociais.
O presidente Jair Bolsonaro fez live para explicar a expressão "pintou clima" que ele usou numa entrevista e que foi explorada pela oposição em ataques nas redes sociais.
Foto: Reprodução/Estadão / Estadão

Os dados que reúnem com áudio e texto de falas do presidente começaram a ser compilados e publicados no fim do ano passado pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), por meio da ferramenta Pinpoint, do Google. A base inclui agora transmissões até julho de 2022. Segundo a associação, que continua a atualizar o conjunto de transcrições das lives, nem todas foram disponibilizadas porque parte dos vídeos foi removida por ordem judicial.

A expressão "pintou um clima" nunca foi dita por Bolsonaro nessas transmissões ao vivo reunidas pela Abraji. A variação empregada por Michelle também não. O total de vezes é zero, um indicativo de que o presidente não costuma citar a frase com a frequência que a primeira-dama alega.

Questionado antes do debate televisivo na Band sobre o que quis dizer, Bolsonaro afirmou que era "para conversar" e repetiu o argumento da esposa. "Na mesma entrevista daquele blogueiro eu falo que não 'pintou clima' com o parlamento para a gente revogar um decreto ambiental sobre a baía de Angra. Essa história de pintar clima é muito comum de mim. Uso muito isso daí", disse o presidente, na noite deste domingo, dia 17. "E naquele momento foi exatamente para mostrar que pintou oportunidade, um clima, para eu entrar na casa das venezuelanas e, como fiz, em live, mostrar o que não queremos para o Brasil."

Diante do que Bolsonaro definiu como as "24 horas mais terríveis" de sua vida, estrategistas da campanha à reeleição montaram uma série de estratégias políticas, jurídicas e de marketing para defender Bolsonaro e cessar o desgaste. Os advogados conseguiram na Justiça Eleitoral a remoção do vídeo e a proibição da campanha adversária de usar o conteúdo na propaganda eleitoral de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O petista não quis perguntar a Bolsonaro sobre a frase durante o debate na TV Band.

O presidente Jair Bolsonaro foi acusado de omissão e associação à pedofilia por causa da frase "pintou um clima", que ele usou para descrever um encontro com meninas venezuelanas durante a pandemia da covid-19. Elas estariam, segundo ele, se prostituindo. Bolsonaro já relatou o caso em mais de uma ocasião a youtubers durante a campanha. Em uma delas, afirmou que as meninas se arrumavam na manhã de um sábado para "ganhar a vida". Em outra, disse que era para "fazer programa". Contou que elas tinham 14 e 15 anos, e eram bonitas. Segundo ele, "pintou um clima" quando as avistou, durante passeio de moto em São Sebastião, região periférica do Distrito Federal.

O comitê de Bolsonaro, então, pediu o envolvimento da primeira-dama na contraofensiva. A ideia inicial era que Michelle fizesse uma visita à casa onde as imigrantes estavam na periferia de Brasília. O objetivo seria colher depoimentos das adolescentes e imagens que ajudem na defesa.

A primeira-dama aumentou o engajamento na campanha no segundo turno. Ao lado de parlamentares apoiadoras do presidente, Michelle fez um tour independente no Nordeste, com foco, principalmente, no eleitorado feminino e evangélico, para melhorar a imagem e reduzir a rejeição do marido.

"Quantas injustiças, quantos ataques à nossa honra e à nossa moral. Começaram com um agora que ele é pedófilo. Nos acusam de tudo o que eles são", afirmou a primeira-dama, na capital sergipana. "Em tudo ele fala 'se pintar um clima'. 'Amor, você não vai almoçar não?'. 'Se pintar um clima'. Quer dizer que se a carne estiver boa, se a comida estiver boa, ele vai lá e come. Então, tudo ele tem essa mania de falar 'se pintar um clima'."

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade