0

Ex-governador do Paraná Beto Richa é preso em Curitiba

Político é candidato a senador pelo Estado

11 set 2018
07h43
atualizado às 07h48
  • separator
  • comentários

O ex-governador do Paraná e candidato ao Senado Beto Richa (PSDB) foi preso na manhã desta terça-feira em operação realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado, informou o MP paranaense.

O político foi detido devido a uma investigação do MP do Paraná sobre o programa Patrulha Rural, implantado para ampliar o policiamento em áreas rurais com viaturas 4x4, segundo o órgão.

O ex-governador do Paraná, Beto Richa
O ex-governador do Paraná, Beto Richa
Foto: Ricardo Gurriti / Futura Press

Além de Richa, foram expedidos mandados de prisão para a mulher dele, um irmão do ex-governador e outras pessoas suspeitas de envolvimento em irregularidades no âmbito do programa, disse um representante do MP do Paraná por telefone.

Não foi possível fazer contato com representantes de Beto Richa de imediato

Também nesta terça-feira, a Polícia Federal deflagrou uma nova fase da operação Lava Jato no Paraná que investiga suspeita de pagamento de propina por parte da empreiteira Odebrecht a agentes públicos e privados do Estado no ano de 2014, quando Richa era o governador.

Sede da Polícia Federal no Paraná
Sede da Polícia Federal no Paraná
Foto: Ricardo Moraes / Reuters

De acordo com a PF, a empreiteira fez pagamentos irregulares em contrapartida ao possível direcionamento do processo licitatório para investimento na duplicação, manutenção e operação da rodovia estadual PR-323.

Nessa ação, a Justiça Federal expediu 36 mandados judiciais a serem cumpridos nas cidades de Curitiba, Lupianópolis (PR), Colombo (PR), Salvador e São Paulo, sendo três mandados de prisão, todos em Curitiba.

A PF, como de costume, não identificou de imediato os alvos da operação, que foi batizada de Piloto.

Veja também

 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade