PUBLICIDADE

Doria quer aproveitar desgaste de Bolsonaro para campanha

Tucano tem como principal adversário na disputa interna do PSDB o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite

12 ago 2021 16h47
| atualizado às 16h56
ver comentários
Publicidade
Governador de São Paulo, João Doria, no Palácio dos Bandeirantes
REUTERS/Amanda Perobelli
Governador de São Paulo, João Doria, no Palácio dos Bandeirantes REUTERS/Amanda Perobelli
Foto: Reuters

O governador de São Paulo, João Doria, se reuniu com integrantes da bancada do PSDB no Congresso em busca de apoio para vencer as prévias presidenciais do partido, marcadas para novembro. O governador tucano tem procurado aproveitar o desgaste político de Jair Bolsonaro, a quem faz oposição declarada, para fortalecer seu nome na corrida presidencial.

Doria tenta se consolidar como opção para liderar a alternativa de terceira via.

Para isso, o governador precisa antes sair vitorioso no processo de disputa interna do PSDB, onde tem como principal adversário o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite - o senador Tasso Jereissati e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio também estão na disputa.

Nesta quarta-feira, 11, Doria se reuniu com parte da bancada justamente em busca de apoio para as prévias. Ele também vai ampliar sua agenda de visitas aos diretórios regionais do PSDB, viajando neste fim de semana para Paraná e Santa Catarina.

No encontro com os tucanos, Doria apresentou pesquisas eleitorais onde já aparece derrotando Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em eventuais confrontos em segundo turno. Com isso, e com o bom desempenho na gestão da questão da vacinação e da gestão da economia em São Paulo, ele tenta mostrar uma maior viabilidade eleitoral do que a de seus imponentes.

Na reunião, houve consenso sobre o momento político favorável para tentar consolidar a terceira via, como opção às candidaturas de Bolsonaro e do ex-presidente Lula.

"As pesquisas são claríssimas e mostram que grande parte da população merece algo concreto e não o que está aí. Mas a população precisa acreditar que esse algo existe, que está em algum canto. E nós queremos, ao final desse processo, mostrar que essa perspectiva pode se confirmar quando, no segundo domingo de outubro de 2022, a gente possa ter a possibilidade de ter o Presidente da República do PSDB", afirmou o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, que participou de forma institucional do encontro.

Apesar da disputa interna, Doria acha que o PSDB sairá fortalecido das prévias partidárias e não dividido. "Aquele que vencer as prévias terá a legitimidade da eleição e fortalecido estará com a vitória para dialogar com outros partidos, que neste campo do centro democrático, de centro-esquerda, centro e centro-direita, desejarão ter um candidato fortalecido. Não para ser a terceira via, mas a melhor via", disse o governador antes da reunião com a bancada.

As prévias, afirmou Doria, vão fortalecer e não dividir o PSDB. "Aquele que for vitorioso certamente poderá ter o apoio dos outros três e vai unir o PSDB. Se tiver posições contrárias, é legítimo e razoável que uma dessas pessoas eventualmente não apoie e possa até deixar o PSDB. Mas isso é muito pouco provável. Nós vivemos essa experiência em São Paulo e todos foram juntos em torno da eleição e vencemos duas eleições. Em 2016 e em 2018", declarou.

Estadão
Publicidade
Publicidade