PUBLICIDADE

Educação

Programa leva 3,8 mil médicos para regiões com carência de atendimento

Criado em 2011, o Provab tenta fixar médicos em regiões com carência desses profissionais

20 mai 2013
18h09 atualizado às 18h10
0comentários
18h09 atualizado às 18h10
Publicidade

Um total de 738 médicos passou a trabalhar nas regiões Norte, Centro-Oeste e Sul por meio da edição deste ano do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab). O balanço foi divulgado pelo Ministério da Saúde. O Provab 2013 contabiliza a integração de 3.800 médicos em todo o país, atuando em 1.307 municípios.

Medicina: do sonho à revalidação do diploma no Brasil

Criado em dezembro de 2011, o Provab é uma das estratégias do governo para tentar fixar médicos em regiões com carência desses profissionais, como a Amazônia, o Nordeste e as periferias das grandes cidades.

A região Sul agora conta com 312 profissionais integrantes do Provab em 152 cidades. O Estado da região que recebeu o maior número de participantes foi o Rio Grande do Sul. No Centro-Oeste estão 227 médicos em 91 municípios. Na região, Goiás é o Estado com mais profissionais do Provab. O Norte contabiliza 199 profissionais em 86 municípios e a maior concentração está no Pará.

O balanço da região Nordeste foi divulgado na semana passada e contabiliza o maior número de médicos e municípios participantes, com 2.241 profissionais em 645 cidades. O dados de hoje foram divulgado em Goiânia. Na próxima quinta-feira, serão detalhados os números do Sudeste, que tem 821 médicos do Provab atuando em 333 cidades.

O objetivo do Provab é levar os profissionais para locais com maior carência na área de saúde. Os médicos recebem uma bolsa mensal de R$ 8 mil para cumprir 32 horas semanais de trabalho nas unidades básicas de saúde e outras 8 horas semanais de curso de pós-graduação em saúde da família, com duração de um ano.

Os profissionais estão distribuídos por municípios com características como população rural e de pobreza elevada, periferias dos grandes centros, áreas com populações quilombola, indígena e assentamentos rurais.

Neste ano, dos 2.856 municípios inscritos pelos secretários de Saúde municipais, 1.291 conseguiram médicos interessados em atuar nessas regiões. O número de profissionais que participam desta edição do Provab é dez vezes maior que o do ano passado. Em 2011, foram 381 participantes e este ano são 3,8 mil.

 

Agência Brasil Agência Brasil
Publicidade
Publicidade