PUBLICIDADE

Novas regras para 'Enem dos concursos' incluem coleta de digitais e proibição para candidatos saírem com provas

Governo anunciou novas diretrizes para aplicação do Concurso Nacional Unificado. Ao todo, prova será realizada em 228 cidades, em 5 de maio

23 abr 2024 - 10h38
(atualizado às 18h10)
Compartilhar
Exibir comentários
Vagas em Concurso Nacional Unificado tiveram alterações nos salários
Vagas em Concurso Nacional Unificado tiveram alterações nos salários
Foto: Imagem ilustrativa/Freepik

O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anunciou nesta terça- feira, 23, novas diretrizes para a aplicação do Concurso Nacional Unificado, conhecido como “Enem dos Concursos”. Com o objetivo de prevenir fraudes, foram estabelecidas várias medidas, incluindo a proibição dos candidatos levarem o caderno de provas consigo ou fazerem anotações no cartão de confirmação. Além disso, serão coletadas digitais e realizado um exame grafológico para biometria durante a aplicação das provas. 

A prova será realizada em 228 cidades no dia 5 de maio. São 2,14 milhões de pessoas confirmadas em todo o Brasil, sendo que 57,3% pertencem à faixa de renda de até R$ 4.236, equivalente a três salários mínimos. Quanto à distribuição por gênero, 56% dos inscritos são mulheres. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos. 

O governo autorizou também o uso da Força Nacional para prestar apoio durante o dia da realização do Concurso Público. A aplicação do exame ocorrerá em cerca de 5.150 locais, incluindo escolas e prédios públicos.

A Secretaria Nacional de Segurança Pública, vinculada ao Ministério da Justiça, foi encarregada de coordenar a segurança do exame, que contará ainda com o apoio da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

Detalhes das medidas de segurança

A medida de proibir que os candidatos saiam da sala de aplicação com o caderno de provas foi adotada após uma recomendação da Secretaria Nacional de Segurança Pública. A organização do exame visa a evitar um tipo específico de fraude pela qual candidatos terminam a prova mais cedo e levam consigo os cadernos de questões. Em seguida, as questões são resolvidas por grupos externos e transmitidas por meio de pontos eletrônicos, em formato de áudio, para outros candidatos que ainda estão presentes nas salas.

Os locais de aplicação também serão equipados com detectores de metais e dispositivos para identificar pontos eletrônicos. Por outro lado, o governo disponibilizará os cadernos de provas em formato PDF a partir das 20 horas do dia 05 de maio, através do site do Ministério da Gestão e da Inovação.

Por orientação da Polícia Federal, será realizada ainda a coleta das impressões digitais de todos os participantes no momento da realização do exame, para posterior análise grafológica.

Ao receberem as provas, os candidatos devem preencher o cartão de resposta com suas informações pessoais, assinar e redigir uma frase. Durante esse procedimento, um aplicador coletará a impressão digital, que será registrada no cartão de resposta. A medida visa assegurar que o candidato que realiza o exame seja a mesma pessoa que assumirá o cargo em caso de aprovação.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade