Enem 2020: Harry Potter e Garfield aparecem no segundo dia de provas

Prova de Biologia estava mais difícil do que em anos anteriores, dizem professores

24 jan 2021
22h00
atualizado em 25/1/2021 às 10h38
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O segundo domingo de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) contou com um trecho do livro Harry Potter para tratar sobre anagramas e uma tirinha do Garfield em uma questão sobre eletricidade estática. Neste domingo, 24, os estudantes que compareceram à prova realizaram 45 questões na área de Matemática e suas tecnologias e outras 45 de Ciências Naturais e suas tecnologias, o que engloba Física, Biologia e Química.

De modo geral, professores de cursinhos avaliam a prova com uma proposta dentro da esperada para o exame, com questões que exigem uma leitura atenta por parte do candidato. "Sem abordar a pandemia, o segundo dia do Enem segue a tendência de ser uma prova neutra e cobrou o arroz e feijão dos alunos", diz o gerente de Inteligência Educacional e Avaliações do Poliedro, Fernando da Espiritu Santo. A prova de Biologia foi considerada mais difícil e, segundo avaliação dos professores, Matemática teve questões demoradas.

Biologia

Diversas questões poderiam ser consideradas intersecções de Biologia e Química, apontam os professores. Ainda assim, eles destacam o nível de dificuldade da prova. "(A prova de Biologia) foi considerada, por professores e alunos, um pouco mais difícil do que a de anos anteriores", diz o diretor do Curso Anglo, Daniel Perry. "É digno de nota que não foram cobradas questões a respeito de fisiologia humana."

Coordenadora do Objetivo, a professora Vera Lúcia da Costa Antunes acredita que a prova teve questões interessantes. Ela destaca a que trata sobre genética das populações - tema incomum no Enem - e a de biotecnologia para tratamento de câncer.

Apesar de elogiarem a qualidade da prova, os docentes apontam uma incoerência em uma questão sobre café e meiose, e acreditam que pode vir a ser anulada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). Para o Diretor de Ensino e Inovações Educacionais do SAS Plataforma de Educação, Ademar Celedonio, a prova de Biologia "talvez tenha sido a mais difícil da história do Enem". "Não pelo conteúdo, mas pela interpretação das questões", complementa.

Química

As 15 questões de Química foram consideradas de nível médio pelos professores, com questões conteudistas, que exigiram poucos cálculos do aluno. "Uma prova relativamente tranquila, mas conteudista, com assuntos ligados ao cotidiano dos estudantes, e carregada de texto", diz o professor do sistema COC by Pearson, Thiago Ferreira Luz. "Não tivemos cálculos difíceis. E todas as questões demandavam interpretação associada a um conceito de química. No geral, prova de nível médio."

Física

Nas perguntas relativas à Física, os professores destacam a mudança no número de questões sobre mecânica e eletricidade. "Teve uma mudança bem importante. Pela primeira vez, tiveram mais questões de eletricidade do que mecânica. Isso é bem raro", diz o coordenador geral do Grupo Etapa, Edmilson Motta. "Este ano, a característica do Enem de ter foco em ondulatória se perdeu", acrescenta.

Uma das questões sobre eletrodinâmica estática trazia uma tirinha sobre o gato Garfield. Na avaliação dos professores, a prova foi contextualizada e com equilíbrio no nível de dificuldade, e abordou conteúdos tradicionais, como movimento uniforme e energia.

Matemática

Nas 45 questões de Matemática, chamaram a atenção dos professores os enunciados longos e as várias questões com transformações de unidade. De acordo com os docentes, o aluno poderia demorar a fazer a prova.

"Se o estudante tentasse calcular tudo ao pé da letra, não daria tempo. Para o bom desempenho, era necessário usar e abusar das aproximações e ordens de grandeza", diz Fernando da Espitiru Santo, do Poliedro. "Em contrapartida, destaca-se a presença de três questões gráficas de resoluções imediatas. Bastava ler o gráfico e marcar a resposta direto."

Para o professor de matemática do Colégio Bernoulli, Sérgio Gonçalves de Moraes, a prova foi trabalhosa. "Uma prova cansativa, com enunciados longos e muita interpretação. O candidato tinha que ler cuidadosamente os enunciados. E tiveram muitas questões em que era preciso fazer transformações das unidades de medida", diz. Além da questão de anagrama com um trecho do livro Harry Potter, os professores destacam uma questão sobre inequação modular - conteúdo inédito no exame.

Veja também:

Os heróis que mantiveram a educação caminhando em 2020
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade