PUBLICIDADE

Atual Reitor da UFRGS, suspende paridade na votação para nova reitoria e DCE convoca manifestação em Porto Alegre

Decisão de suspensão da paridade nas eleições para reitoria da UFRGS causa controvérsia na comunidade acadêmica. Estudantes organizam manifestação na Segunda-feira.

2 mar 2024 - 14h22
Compartilhar
Exibir comentários

O reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Carlos Bulhões, anunciou a suspensão da paridade na votação para reitoria da instituição, desencadeando reações na comunidade universitária. A medida revoga resolução anterior do Conselho Universitário (Consun), que garantia mesmo peso aos votos de estudantes, docentes e técnicos na consulta à comunidade.

Foto: Divulgação / Porto Alegre 24 horas

Bulhões contradiz a decisão aprovada em novembro do ano anterior pelo Consun, que estabelecia votação paritária entre os segmentos da universidade.

Entretanto, o reitor alega que um ofício do Ministério da Educação (MEC), recebido em janeiro, prevalece a votação uninominal e atribui 70% de peso à manifestação do corpo docente.

A revogação da paridade nas eleições para reitoria gerou reações na comunidade acadêmica, com o Diretório Central dos Estudantes (DCE) convocando uma manifestação na próxima segunda-feira (4), às 10h na Faculdade de Educação (Faced). Enquanto isso, o Sindicato dos Técnico-Administrativos em Educação da UFRGS, UFCSPA e IFRS (Assufrgs) critica a atitude de Bulhões, destacando que compete ao Consun a tomada de decisões dessa natureza.

Porto Alegre 24 horas
Compartilhar
Publicidade
Publicidade