0

Startup lança aplicativo que ajudará causas nobres

Plataforma oferece aos usuários a possibilidade de realizar doações a ONGs e instituições de forma mais rápida e segura

10 jan 2019
15h24
  • separator
  • comentários

O Terceiro Setor, como é chamado o conjunto de instituições sem fins lucrativos e não governamentais, tem uma importância grandiosa em vários aspectos para o Brasil. Além de contribuir para a solução de problemas sociais, ambientais, educacionais e tantos outros negligenciados ou não inteiramente contemplados pelo poder público, o Terceiro Setor apresenta resultados relevantes para a economia do país.

Foto: DINO / DINO

Atualmente, mais de 2 milhões de pessoas estão empregadas pelo Terceiro Setor, de acordo com o Mapa das Organizações da Sociedade Civil, desenvolvido pelo Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (IPEA). Essas organizações estão distribuídas em diversas áreas de atuação. De acordo com um levantamento realizado pela Secretaria da Receita Federal as três maiores áreas: Defesa de direitos e interesses (41%), Religião (25%) e Cultura e Recreação (10%).

Independentemente da causa ou da área de atuação, um problema que é comum a todas as instituições e organizações não governamentais é a dificuldade na captação de recursos. Os incentivos do poder público são quase nulos ou insuficientes e a grande maioria das ONGs acaba dependendo das doações para manter as atividades. A burocratização e a falta de visibilidade de algumas dessas ONGs, entretanto, acabam dificultando as doações e gerando sérias dificuldades financeiras.

"Para ajudar as ONGs e outras instituições que necessitam de doações, foi desenvolvido o aplicativo Denário", diz Bruno Amiky Wurker, um dos fundadores do Denário (www.denario.app).

Conheça o Denário

A navegação no aplicativo do Denário é bastante simples e intuitiva e qualquer pessoa pode usar as suas funcionalidades sem dificuldades. O Denário utiliza as configurações de localização de cada smartphone para listar aos usuários uma série de ONGs e outras instituições cadastradas que estejam aceitando e precisando de doações. A busca por uma instituição também pode ser filtrada pela área de atuação, de acordo com a causa que o doador deseja incentivar.

Atualmente, o Denário atua com os seguintes segmentos: crianças, idosos, animais, mulheres, socioesportivo, religioso, meio ambiente e integridade/ética. Ao selecionar a área de atuação e, na sequência, a instituição de seu interesse, o usuário, então, decide qual é a quantia que ele deseja doar e pronto. Não há burocracia, nenhuma exigência sobre a frequência das doações e nenhuma necessidade de deslocamento do doador, ou seja, as doações podem ser realizadas onde e quando o usuário desejar.

A expectativa é que, dessa forma, as pessoas desenvolvam o hábito de apoiar as ações das ONGs através das doações, ainda que sejam de pequeno valor. O Denário funciona como uma plataforma de visibilidade para as instituições que talvez ainda não tenham tanto reconhecimento do público. Estreitando essa relação das ONGs com o público, o aplicativo aumenta o potencial quantitativo das doações e diminui os gastos das instituições com outros meios de captação, como os pedidos de contribuições por telemarketing.

O Denário está disponível para as instituições que desejam aparecer nas listas para doações. Não há nenhum custo de adesão e todo o processo para o cadastro também é muito simples. Basta preencher um formulário disponível no site www.denario.app através do botão CADASTRAR INSTITUIÇÃO. A equipe do Denário, então, efetiva o cadastro e orienta cada instituição sobre os próximos passos para já começar a receber as doações dos usuários.

As ONGs cadastradas também podem organizar campanhas através de QR Codes (códigos de barras escaneáveis por smartphones) e através das ferramentas de compartilhamento disponíveis no próprio aplicativo. O Denário é compatível com os sistemas Android e iOS.




Website: http://www,madeinweb.com.br

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade