2 eventos ao vivo

Sem dor de cabeça: fármacos manipulados são mais precisos do que os comuns para o fim da enxaqueca

3 mai 2017
14h02
  • separator
  • comentários

Mais do que apenas dor de cabeça, a enxaqueca traz consigo uma série de problemas que incapacitam o indivíduo, como sensibilidade à luz e barulho, náusea ou sensação de estômago irritado, além do mau humor, que compromete a produtividade do acometido e gera sofrimento. Para o especialista em farmacologia Róger Oswaldo Marcondes, bioquímico, farmacêutico e presidente das redes de medicamentos manipulados Phitofarma, o tratamento individualizado é essencial para o eficaz tratamento da patologia.

Foto: DINO

De acordo com estudo deste ano da Sociedade Brasileira para Estudo da Dor (SBED - 2017), são quase 4 milhões de pessoas no País sofrendo de enxaqueca crônica, sendo considerada a doença mais comum do Brasil e a sétima mais incapacitante no ranking mundial. Segundo Róger, a causa é neurológica e há traços genéticos que favorecem o desenvolvimento da enxaqueca, assim diagnosticada quando as crises se tornam padronizadas - de pessoa para pessoa, logicamente - e sequentes, com mais ou menos intolerância a estímulos sensoriais.

Felizmente há maneiras fáceis e tratamentos alternativos para combater a doença, como é o caso das terapias personalizadas, que envolvem um olhar atento às características individuais, como o peso, taxa hormonal e metabólica, além da análise concreta dos sintomas envolvidos nas crises de dor de cabeça, como os níveis de sensibilidade aos estímulos externos e o grau de concentração. Para Róger, uma vez que é constatada a disfunção, a prevenção pode ser realizada por meio da adição de suplementos específicos no tratamento, como a lactoflavina - composto orgânico da classe das vitaminas - e a ubiquinona, - propriedade orgânica com efeitos anti-inflamatórios, antioxidante e ainda produz vasodilatação, além de auxiliar o coração - substâncias encontradas apenas em farmácias que apresentam condição de manipular medicamentos.

Seja qual for o método, sintomático ou preventivo, deve ser considerado também os efeitos adversos, além de outras doenças presentes no paciente, por isso a escolha do medicamento personalizado ser um fator importante para possibilitar uma redução na frequência e na intensidade das crises de maneira mais eficaz do que remédios engessados, disponibilizados no mercado. "O tratamento correto de qualquer doença leva ao retorno da rotina social, pessoal e profissional dos pacientes, o que é objetivo principal quando pensamos em qualidade de vida nos dias de hoje", completa o especialista.

Sobre a Phitofarma

Uma das maiores redes de farmácias do Brasil, e atua no ramo de fórmulas magistrais e perfumaria. Fundada em 1970, em um tradicional endereço da capital paulista, na Rua Teodoro Sampaio, é presidida, desde 1994, pelo farmacêutico e bioquímico Roger Oswaldo Marcondes.

Ela se destaca pelos meios de comunicação e pela qualidade na manipulação de seus produtos e na técnica de seus colaboradores. A rede tem hoje 40 unidades franqueadas presentes em todo o País.

A Phitofarma inovou ao oferecer seus medicamentos em blísters, o que garante mais eficácia e higiene, protege as cápsulas de contaminação por bactérias e de outros fatores externos, além de manter o teor do medicamento. A rede lançou recentemente um aplicativo, pelo qual é possível localizar a unidade mais próxima, pedir orçamentos, solicitar produtos e chegar à loja mais próxima por meio de link com GPS.

Informações para a imprensa:
Encaso Comunicação Corporativa
Tel.: +55 11 2950-2849

Jornalistas Responsáveis:
Ana Paula Soares - ana@encasocomunicacao.com.br
Daniela Villa-Flor - daniela@encasocomunicacao.com.br

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade