0

Segundo projeção, até 2020 cerca de 50 bilhões de dispositivos estarão conectados à internet

15 jun 2017
00h03
  • separator
  • comentários

Com a capacidade de desenvolvimento tecnológico no mundo a conectividade se tornou imprescindível entre as pessoas e as máquinas, desde a revolução industrial há mais de dois séculos, os eletroeletrônicos evoluem em uma velocidade exponencial. Hoje todo dispositivo pode conectar-se, é aí que surge a "Internet das coisas", é um conceito de que um dispositivo com possibilidade de se conectar a internet conecte-se, permitindo assim que ele converse com outros aparelhos ligados à rede.

A Internet das coisas (sigla em inglês, IoT) vem se tornando um ponto cada vez mais crescente em conversa tanto dentro dos locais de trabalho como fora dele. É uma concepção que não só tem potencial de impactar nossa vida, mas também a forma como trabalhamos. Mas o que exatamente é a "Internet das coisas" e qual o impacto que isso terá sobre nós? Há muitas complexidades que cercam a "Internet das coisas", mas vamos falar de forma simples.

A Internet banda larga tornou-se mais amplamente disponível, o custo da conexão está caindo, mais aparelhos estão sendo fabricados com recursos Wi-Fi e sensores incorporados, os custos da tecnologia estão baixando e a penetração do smartphone é um processo rápido e pulverizado. Todas essas coisas estão criando o cenário perfeito para o IoT. Muitas pessoas estão ainda tentando entender o significado de tudo isso, mas não encontram a base de suas conversas.

Simplesmente, este é o conceito de conectar basicamente qualquer dispositivo com uma opção de ligar e desligar para a Internet - ou para o outro aparelho -. Isso inclui tudo, inúmeros aparelhos do cotidiano de uso comum e dispositivos portáteis, e quase qualquer outra coisa que você possa pensar. Isso também se aplica aos componentes de motores, por exemplo, um motor de um avião ou a broca de uma plataforma de petróleo. Como mencionado, se tem um botão on-off, as chances são de que pode fazer parte do desse sistema. A analista Gartner diz que, até 2020, haverá mais de 26 bilhões de dispositivos conectados, mas a projeção é de 50 bilhões. Isso significa muitas conexões - alguns até estimam que esse número seja muito maior, mais de 100 bilhões -.

O IoT é uma rede gigantesca de "coisas" que estão conectadas (que também inclui pessoas). O relacionamento será entre pessoas e pessoas, pessoas e coisas, e coisas entre coisas. A velocidade da conexão é ponto importante para satisfazer as expectativas dos usuários, por isso há sites que realizam o teste de velocidade da internet.

As conversas sobre este sistema estão - e foram durante vários anos - ocorrendo em todo o mundo enquanto buscamos entender como isto vai afetar nossas vidas. Também estamos tentando entender como os muitos desafios e oportunidades serão, na medida em que mais e mais aparelhos começam a se juntar ao IoT. Por agora, o melhor que podemos fazer é nos educar sobre o que é o IoT e os impactos potenciais que podem ser vistos em como nós trabalhamos e vivemos.

O site MinhaConexão faz o teste de velocidade e permite a criação de relatórios a partir de avaliações de sua conexão residencial ou empresarial, para saber a média da velocidade da internet, uma maneira de monitorar e garantir o serviço oferecido pelas operadoras.

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade