3 eventos ao vivo

Segundo dados, consumo de música cresceu durante a quarentena

Com opções de diversão e lazer limitadas, ouvir música durante atividades cotidianas tornou-se uma opção. Com isso, plataformas e artistas obtiveram destaque

23 fev 2021
14h36
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Uma pesquisa interna do Spotify revelou crescimento da plataforma durante a quarentena, ressonância das medidas de contenção do novo Coronavírus. Com menos possibilidades de lazer, o brasileiro apostou na música como distração: no primeiro trimestre de 2020, o streaming de música alcançou a marca de 286 milhões de assinantes. O número representa crescimento de 31% quando comparado ao mesmo período do ano anterior. 

Foto: DINO / DINO

Ainda assim, a forma de consumir música também foi afetada: se antes os fones de ouvido acompanhavam os trabalhadores e traziam pico de movimento no aplicativo às 7 horas da manhã, agora, o som é utilizado para embalar o estudo e jogos de videogame. 

E não foi só essa a novidade da quarentena: as lives também ganharam espaço. Impossibilitados de realizar shows presenciais, os artistas investiram em transmissões ao vivo. 

O Brasil, inclusive, foi reconhecido como líder mundial quando o assunto é a realização de lives. A percepção, compartilhada pela diretoria do YouTube, atribui o sucesso aos picos de audiência e recordes de arrecadação dos eventos: o rapper Emicida, por exemplo, realizou uma live de oito horas e conseguiu angariar mais de R$ 800 mil.

Adaptações

Ainda sem previsão de retomada ao "antigo normal", aqueles que vivem da música precisaram se readaptar. Foi o caso da dupla Pc e Fernando, que investiu nas lives durante a quarentena para continuar divulgando o seu trabalho. 

"Realizamos a abertura da live do Luan Santana e também do Jorge e Mateus. Esse trabalho trouxe um retorno diferente do comum: embora alcancemos menos pessoas, notamos um engajamento maior", comenta Pc. A dupla, que costumava fazer entre dez a 15  shows por mês, já está há quase um ano atuando apenas no digital. 

Sendo assim, os cantores compartilham que se encaixam na realidade, embora tudo seja diferente agora. "Cantar no formato de live foi uma experiência diferenciada. Em nossa primeira apresentação, estávamos esperando uma média de 30 mil visualizações totais, mas fomos surpreendidos com mais de 100 mil visitantes únicos", conta.

Aproveitando os novos formatos, a dupla continuou investindo em novidades mesmo diante das adversidades da pandemia e espera retornar aos palcos em breve, quando tudo for seguro. Para saber mais e conhecer o portfólio da banda, que inclui um lançamento, basta acessar: fb.com/pcefernando - Instagram @pcefernando

Veja também:

Cascavel segue com temperaturas elevadas e chuvas isoladas durante o dia
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade