PUBLICIDADE

Porto de Santos bate recorde de cargas em 2021

Diretor de Atendimento da Costa Brasil, Roberto Veiga, fala sobre expectativa de crescimento para o setor portuário também em 2022

14 fev 2022 11h47
ver comentários
Publicidade

Quando citamos os pilares da infraestrutura econômica nacional, é impossível não falar sobre o setor portuário e sua importância para a movimentação das importações e exportações no Brasil. Neste cenário, o Porto de Santos, maior porto brasileiro, localizado no estado de São Paulo, encerrou o ano de 2021 com um novo recorde de movimentação: 147 milhões de toneladas de cargas, 0,3% acima do mesmo período verificado em 2020, de acordo com dados do Santos Port Authority.

Foto: Shutterstock / DINO

No total, as cargas de importação se sobressaíram com aumento de 10,4%, totalizando 43,9 milhões de toneladas. Já as cargas exportadas atingiram 103,1 milhões de toneladas, apresentando uma redução de 3,5%. A soja se destacou por aumentar 10,5% das movimentações, atingindo 23,3 milhões de toneladas, e os fertilizantes ficaram no topo do ranking das cargas de importação, crescendo 21,5% e somando 8,0 milhões de toneladas. Ambos os produtos foram essenciais para esse crescimento exponencial do porto em 2021.

As cargas conteinerizadas apresentaram crescimento expressivo de 14,2%, ampliando assim a movimentação para 4,8 milhões de TEU (contêiner padrão de 20 pés). No período analisado, dezembro foi o mês que melhor registrou a marca mensal da história para esse tipo de carga, com 452,6 mil TEU, alta de 3,5% frente a dezembro de 2020.

Roberto Veiga, Diretor de Atendimento da Costa Brasil, empresa especialista em Operações de Transporte Multimodal (OTM), entende que o setor de cabotagem é uma engrenagem essencial para a movimentação econômica brasileira e por isso necessita de evolução constante.  

"Como o Porto de Santos é a principal saída de cargas da Costa Brasil, ficamos muito felizes em saber que contribuímos para o aumento da movimentação de contêineres. Porém, com essa intensificação, surgem também as responsabilidades. O crescimento no volume exige do Porto de Santos um novo terminal de contêineres", comenta Roberto.

Além disso, o executivo se mantém otimista a respeito do comércio de importação e exportação nacional, com expectativas positivas para o cenário nacional de 2022. 

"Mesmo com o grande volume de cargas no Brasil sendo movimentadas pelas estradas, o mercado de cabotagem se mostra como um cenário positivo. Cada vez mais empresas optam por esse serviço, e quando o conhecem não voltam para o rodoviário, além é claro do crescimento orgânico de quem já está na cabotagem", explica Veiga.

É importante destacar também que o Porto de Santos cresceu a uma taxa anual composta acima da média do Produto Interno Bruto (PIB) para o período dos últimos 12 anos: de 2009 a 2021, o crescimento anual de tonelagem foi de 4,9%, já a taxa dos contêineres avançou 6,6%. No mesmo intervalo, o PIB brasileiro cresceu em média 1,1% ao ano, levando em consideração a expectativa mais atualizada do PIB para 2021, de 4,51%.



Website:

https://www.costabrasil.com.br/
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade