0

Pesquisa mostra que mais de 135 mil lojas aderiram às vendas por comércio eletrônico durante a pandemia

Os setores mais aquecidos na abertura de estabelecimentos virtuais são os de alimentos, moda e prestação de serviços

24 jul 2020
15h24
atualizado às 16h36
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Com o início do decreto de pandemia, muitas pessoas perderam os seus empregos efetivos e tiveram que procurar outras saídas para ter uma renda e não deixar as contas acumularem. Nesse período, o comércio eletrônico teve um aumento de 135 mil lojas de acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). A média de comércios eletrônicos abertos antes da pandemia era de 10 mil lojas por mês.

A ABComm diz que os setores mais aquecidos na abertura de estabelecimentos virtuais são os de alimentos, moda e prestação de serviços. "É importante ressaltar que as 135 mil lojas estão ativas e que realmente têm produtos ou serviços a oferecer. Em resumo, é um número enorme de lojas realmente fazendo vendas no período", ressalta o presidente da ABComm.

No mês de junho, a associação registrou reclamações referentes à demora na entrega dos produtos oferecidos. Uma das maiores empresas no mercado de criação de lojas integradas, a Vtex, chegou a fazer uma transmissão explicando a situação referente às falhas na plataforma. Com uma demanda maior que o normal de pessoas querendo abrir um comércio eletrônico, a empresa apresentou algumas falhas, mas nada grave ao ponto de prejudicar o empreendedor.

Apesar dos percalços, o setor tem reagido bem a esse novo modelo de negócio. "A corrida de abertura é muito grande e o panorama é novo para todos que colocam a sua loja online durante a pandemia, mas a resposta do setor foi bem positiva", explica o presidente da associação.

Com o aumento no número de lojas, é essencial atentar-se às compras

Em decorrência da atual pandemia, muitas pessoas estão fazendo compras online pela primeira vez. Sendo assim, é bom que alguns cuidados relacionados às compras online sejam tomados, pois, com o aumento de lojas, as fraudes no mercado também aumentaram. De acordo com a Konduto, uma empresa especializada no monitoramento de navegação e compra virtual, o número de fraudes no comércio eletrônico brasileiro aumentou cerca de 14% no ano de 2019.

Esses dados mostram que, no último ano, os números já estavam crescendo, mesmo antes de ser decretado o estado de pandemia mundial devido à covid-19. Para que seja evitado esse tipo de golpe, é recomendado que sejam feitas compras online apenas em lojas oficiais; caso haja alguma dúvida em relação à loja, é melhor evitar a compra.

Os cuidados com as senhas também tornaram-se mais importantes neste período. Ao cadastrar-se em lojas ou aplicativos de vendas, é fundamental criar uma senha forte, utilizando letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais. Evitar datas de aniversário ou repetições sequenciais ajuda na criação de uma senha mais forte.

Em relação à segurança, o site da Cueca Store é completamente seguro e confiável para comprar cuecas . A empresa trabalha com produtos de alta qualidade e uma variedade enorme em comparação ao mercado, contando com modelos de cuecas variados, diversos tipos de pijamas e outros produtos. Outra vantagem é receber os produtos no conforto do lar com uma entrega confiável.



Website: https://www.cuecastore.com.br/

Veja também:

Guerra Armênia x Azerbaijão: menina de 3 anos fica órfã após ataque com míssil
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade