0

Newton Paiva adere ao projeto mundial Precious Plastic e coloca Belo Horizonte no movimento que busca solução para o lixo plástico

14 ago 2019
15h03
  • separator
  • 0
  • comentários

O Brasil é o quarto maior produtor de lixo plástico no mundo, e é o que menos recicla. Segundo dados do Banco Mundial, dos 11,3 milhões de toneladas de lixo plástico produzidos no país, apenas 145 mil toneladas (1,28%) são efetivamente recicladas, ou seja, reprocessadas na cadeia de produção como produto secundário. Em média, cada brasileiro produz cerca de 1 quilo de lixo plástico por semana. Na Newton Paiva essa história está perto de mudar. E não se trata apenas de banir os canudinhos de plástico da cantina. O Centro Universitário Newton Paiva abraçou realmente a luta global para reduzir a quantidade de plástico no planeta, engajou o Fab Lab Newton no projeto mundial Precious Plastic, e já está construindo máquinas que vão permitir a qualquer pessoa reciclar e ressignificar seu lixo plástico.

Foto: DINO / DINO

"Somos pioneiros em Minas Gerais em trabalhar com o projeto de open source Precious Plastic", diz Carla Queiroga, fab manager da Newton. "Estamos entre os 1600 makers espalhados pelo mundo que, simultaneamente, estão criando as máquinas que o holandês Dave Hakkens concebeu em 2013 para sua tese de mestrado, planificou e disponibilizou para que a reciclagem do plástico e a conversão em peças novas estivesse ao alcance de todos". Nesse momento, conta Carla, a equipe do Fab Lab Newton está empenhada na construção das 4 máquinas (trituradora, extrusora, compressora e injetora) necessárias para o projeto e que ainda neste semestre começarão a transformar o lixo plástico em objetos. "Em breve, qualquer pessoa poderá vir ao Fab Lab Newton ver o processo e, quem sabe, se animar a também entrar na comunidade Precious Plastic, reciclar seu próprio plástico, transformar os resíduos e criar uma peça exclusiva para seu uso ou até montar um pequeno negócio de reciclagem", anima-se Carla.

Na Newton, a fab manager diz que a ideia é reciclar todo o plástico do campus e transformar em utensílios de uso cotidiano dos alunos e colaboradores, além de peças de design. "A expectativa é de que os primeiros produtos feitos totalmente no Fab Lab já saiam neste segundo semestre", diz

Carla, completando que a equipe de Precious Plastic é formada pelos estudantes de engenharia Mecânica Rodrigo Bard e Renan Lasmar, e Bruno Rocha, estudante de engenharia elétrica, orientados pelo engenheiro químico e mentor do Fab Lab, Bricio Mares, e pelo professor Luiz Brant. "Como ainda temos muito trabalho pela frente, no próximo semestre outros makers e orientadores experts se juntarão ao time", acredita Carla.

Acompanhe o projeto Precious Plastic Newton no Instagram: www.instagram.com/preciousplasticbh

Site internacional: www.preciousplastic.com



Website: http://www.newton

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade