10 eventos ao vivo

Medo de falar em público ultrapassa o da morte

5 ago 2016
15h15
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Uma sala de aula, um teatro, um palco, ou mesmo uma simples reunião de negócios ou um encontro com amigos em uma mesa de bar. Situações como essas desestabilizam algumas pessoas simplesmente pelo fato de terem que se apresentar em público.

Foto: DINO

São as mãos que suam, o corpo que fica gelado, a voz que gagueja até sumir. Se situações como essas lhe são familiares, tudo bem, você não está sozinho e ainda é tempo de vencê-las.

Um levantamento feito pelo jornal inglês Sunday Times entrevistou 3 mil pessoas e pediu que elas listassem, em ordem hierárquica, quais eram seus maiores medos. Para surpresa de todos, o resultado da pesquisa revelou que 41% dos participantes preferem morrer do que falar em público.
A morte, para algumas pessoas, inibe muito mais do que ter a atenção de todos voltada para si. Contudo, é a forma com que nos apresentamos e nos posicionamos que vai ditar o que as pessoas pensam sobre nós.

Uma outra pesquisa, realizada pelo Centro de Integração Empresa-Escola (Ciee), apontou que, entre 2 mil recrutadores entrevistados, 32% deles afirmaram ser relevante o candidato demonstrar desenvoltura e habilidades com a comunicação verbal e textual ao pleitearem uma vaga. O que nos convida a repensar algumas limitações.

Até quando o meu medo será maior que a minha vontade de alcançar meus objetivos? Até quando eu vou continuar me sabotando? Até quando eu vou preferir morrer de medo do que ultrapassar meus limites e começar a viver de verdade?

Comportamentos são gerados a partir de atitudes repetidas. Entender que o que te trava, pode se tornar em algo que te liberta, é o primeiro passo para seguir em frente. Tomar a atitude certa, em qualquer momento de sua vida, determinará aonde você vai chegar.
Aonde você quer chegar?

Tathiane Deândhela é especialista em Gestão do Tempo. Publicou recentemente a 2ª edição do livro "Faça o Tempo Trabalhar para Você". É palestrante, mestre em liderança pela Universidade de Atlanta, fundadora do Instituto Deândhela, empresa especializada em treinamentos executivos de alta performance nas áreas de gestão do tempo, negociação com metodologia aprendida em Harvard, atendimento com metodologia aprendida na Disney e oratória.

Veja também:

Investigação da BBC revela tortura e abusos em escolas islâmicas no Sudão
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade