0

Loja do futuro, a Amazon Go foi inaugurada nos Estados Unidos

13 mar 2018
15h59
  • separator
  • comentários

Em janeiro, foi inaugurada a Amazon Go, o que muitos especialistas e consumidores estão chamando de loja do futuro. Não sabe o porquê? Basicamente, a loja não conta com uma força de trabalho humana, basta ter acesso a um aplicativo no celular, que vai monitorando os itens retirados da prateleira de forma automática, sem a necessidade de passar no caixa, cobrando a conta direto pelo cartão de crédito. Em outras palavras, sem filas e esperas, mais conforto e conveniência.

Foto: DINO

Localizada na Sétima Avenida, em Seattle, no Noroeste dos Estados Unidos, a loja foi inaugurada em 21 de janeiro e está vendendo refeições para café da manhã, almoço e jantar, assim como uma pequena seleção de cervejas e vinhos e alguns kits exclusivos da Amazon. O único funcionário da loja é o responsável por checar se o consumidor tem mais de 18 anos para comprar bebidas alcoólicas.

"A ideia da loja e seu funcionamento estão muito além daquilo que esperamos no Brasil, tanto pelos aspectos tecnológicos quanto pelos culturais. Outros pontos também pesam para uma experiência desta funcionar no país, como a segurança pública", opina Jaime Peters Junior, um dos sócios da Bz Tech. "No entanto, isso é uma tendência de futuro e recomendamos aos varejistas iniciarem pelos protocolos mais simples da automação comercial para que estejam alinhados às novas demandas do mercado", ressalta.

A ideia

O conceito do projeto nasceu de uma simples questão: O que pode ser feito para melhorar as lojas de conveniência?

A resposta mais comum foi: "não gostamos de esperar na fila". A partir disso, começou a se discutir o planejamento para construir a loja, o tipo de tecnologia que seria necessária. Toda a estrutura é recheada de câmeras e, para ter acesso à conveniência, o consumidor precisa fazer download de um aplicativo específico, passando-o pela catraca - como o ingresso de um estádio de futebol ou show - para poder chegar às mercadorias.

Ao rodar pelo espaço e encontrar os itens, basta encher a cesta ou as sacolas com os produtos, sem a necessidade de uso de códigos de barra. Ao sair da loja, sem passar por nenhum sistema, ele terá, em seu smartphone, a lista de itens adquiridos e o recibo do valor pago. Ou seja, é muito mais do que o self- checkout.

No blog, já mostramos a experiência de uma varejista da Coréia do Sul, que resolveu apostar em um sistema mais simples, no qual era possível escanear produtos dentro do metrô, mas a entrega era feita via delivery. Entenda mais neste artigo.

Testes

Em vídeos, é possível ver uma série de clientes em sua primeira experiência de compra neste formato. A maior parte deles teve suas compras monitoradas da forma adequada, indicando o período de tempo em que permaneceu na loja e enviando o recibo imediatamente após a saída.

A rede CNBC, porém, informou que "acidentalmente roubou" um iogurte, que não foi identificado pelo sistema. A equipe de reportagem "confessou" à vice-presidente da Amazon Go, Gianna Puerini, o crime. "Primeiro e mais importante, aproveite o iogurte por nossa conta", respondeu Gianna. "Isso acontece tão raramente que nós nem mesmo nos preocupamos em desenvolver uma ferramenta para que os consumidores nos avisassem nestes casos", acrescentou.

Quer receber mais informações sobre e-commerce, automação comercial? Acompanhe os novos produtos oferecidos pela Bz Tech, como leitores, impressoras e coletores de dados, assim como os novos artigos desenvolvidos para o blog.



Website: http://www.bztech.com.br
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade