4 eventos ao vivo

Juro baixo pode atrair investidor para o mercado imobiliário

Compra de imóveis para locação é alternativa para obter rendimento extra

3 dez 2019
19h57
  • separator
  • 0
  • comentários
Foto: DINO / DINO

As sucessivas quedas nos juros básicos da economia promovidas pelo Banco Central podem atrair investidores para o mercado imobiliário. A opinião é da especialista Roseli Hernandes, diretora da Lello Imóveis, administradora e imobiliária paulistana com 18 filiais na capital paulista, ABC, interior e litoral do Estado.

Segundo ela, as baixas taxas pagas por fundos de renda fixa e do CDB farão com que o investidor busque alternativas. "Diante deste novo cenário, investir na compra de imóveis para locação pode ser um caminho a ser seguido, o que traz boas perspectivas para o setor no próximo ano", afirma.

Roseli destaca que o investimento em imóveis para locação, além de garantir renda extra mensal ao proprietário, deve contemplar a real possibilidade de valorização do patrimônio e do consequente lucro com a operação de venda da unidade, no futuro.

A diretora da Lello observa que, no mercado de imóveis residenciais, um dos principais campos a ser explorado são unidades destinadas ao público mais jovem, entre 20 e 35 anos de idade. "São pessoas que, atualmente, valorizam muito mais a experiência de usufruir de um imóvel do que tê-lo sob sua propriedade", diz Roseli.

Ela lembra que muitos candidatos a inquilinos nessa faixa etária, especialmente os estudantes universitários e recém-formados no mercado de trabalho, preferem ter a comodidade de morar em imóveis situados nas proximidades de estações de metrô ou em lugares de fácil acesso ao transporte público, evitando deslocar-se por grandes distâncias no trajeto de ida ou volta do estabelecimento de ensino ou do local de trabalho. "Trata-se de um novo conceito de moradia, com foco na qualidade de vida".

Ainda conforme a diretora da Lello, esse perfil de locatário costuma demandar apartamentos de um e dois dormitórios, em condomínios novos, que ofereçam serviços básicos como lavanderia, bicicletário, academia e varanda, além de proximidade com estações de metrô. 

Na área de locação comercial, Roseli acredita que um cenário mais expressivo de retomada da economia irá auxiliar a dar maior vazão na absorção das salas e conjuntos comerciais, ainda em grande oferta no mercado em razão do forte investimento feito nesse setor ao longo da primeira metade da década.

"Do mesmo modo, o cenário econômico atual e o quadro de baixa nos juros básicos da economia deverão fazer com que muitas pessoas resolvam empreender ou ampliar seus negócios, o que irá proporcionar um aquecimento no segmento de locação de lojas e galpões comerciais de pequeno porte", afirma a especialista.

No entanto, Roseli alerta que, para obter êxito no mercado imobiliário, assim como em qualquer outro, é preciso saber como fazê-lo e, de preferência, contar com o auxílio de consultoria técnica especializada para, mediante avaliação técnica, ter parâmetro das melhores oportunidades. Ou seja, a aquisição de um imóvel para locação precisa atender às principais demandas dos candidatos a inquilinos.

"Unidades em bom estado de conservação e situadas em regiões próximas a estações de metrô costumam ser alugadas mais rapidamente. É importante, ainda, que o proprietário seja flexível em relação à negociação de valores, bem como das condições contratuais", explica a diretora da Lello.

Roseli destaca, ainda, que tradicionalmente, imóveis sempre representaram um investimento seguro. "O atual cenário econômico, com taxas de juros muito reduzidas, torna o mercado imobiliário novamente atrativo e favorável para aqueles que buscam novas alternativas para obtenção de maior rentabilidade", conclui.

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade