2 eventos ao vivo

Estudo mostra o perfil das empresas que acabam pagando mais impostos do que deveriam

A grande maioria das empresas brasileiras paga uma carga de tributos acima do que deveria, dentro do seu escopo de obrigações fiscais

16 mai 2018
11h34
  • separator
  • comentários

O Grupo Studio, uma empresa de consultoria tributária fundada em 1996, compilou informações de 3253 empresas de todas as regiões do Brasil em um estudo que demonstra o perfil das corporações que acabam pagando impostos a mais.

Foto: DINO

Da amostra utilizada no estudo, 1813 estão enquadradas no regime do Simples Nacional e 1440 estão encaixadas nos regimes de Lucro Real e Lucro Presumido. Ao analisar as informações dos últimos 5 anos dos documentos contábeis dessas empresas, de acordo com regime de tributação, os dados são alarmantes.

95% das corporações em regime de Lucro Real e Lucro Presumido acabaram pagando mais impostos do que deveriam. Já no regime do Simples Nacional, 76% das pequenas e médias empresas acabaram abrindo mão de valores que estariam auxiliando seu fluxo de caixa, por desconhecer ou por não estar a par das alterações na legislação tributária.

A pesquisa reúne informações de seus segmentos e área de abrangência, onde as companhias estão alocadas. As regiões brasileiras com a maior média de impostos pagos a maior, são as regiões sudeste e sul. Nesse ranking, o Sudeste se encontra como líder, seguido do Sul, Centro-Oeste, Norte e Nordeste.

Para se ter uma ideia dos valores pagos de forma equivocada, a região Sudeste, uma das mais industrializadas do país, paga em torno de 584 milhões a mais, no que tange às empresas de lucro presumido e real. No caso das empresas enquadradas no Simples Nacional, esse número é de 14 milhões.

Para acessar o estudo completo, clique aqui e faça download gratuito do material.


Como adequar o pagamento de impostos?

Atualmente, a complexidade da legislação tributária brasileira, que passa por alterações regulares, leva muitos negócios a não pagarem os seus tributos devidamente por desconhecer ou não fazer uma revisão tributária.

A revisão tributária é um procedimento preventivo para que a empresa não seja pega de surpresa pela Receita Federal por irregularidades nas obrigações tributárias, e evita que as empresas paguem mais impostos do que deveriam, além de recuperar créditos já pagos a mais nos últimos 5 anos.

O setor de contabilidade, que trabalha com o dia a dia atribulado, dificilmente irá conseguir se manter atualizado com todas as alterações que a legislação sofre. No Brasil, mais de 500 normas são editadas por dia, o que gera a necessidade de um suporte especializado tanto para organizar os próximos pagamentos, quanto para realizar a recuperação de créditos tributários.

Os créditos tributários são obtidos quando uma companhia paga uma carga de tributos acima do que teria que pagar. Isso gera um crédito junto à Receita Federal. Esses créditos podem ser recuperados por meio de compensação tributária realizada de maneira administrativa.

Este processo para a retificação desses tributos e a tomada dos créditos é de responsabilidade da própria empresa, que fica encarregada de alertar a Receita Federal e dar início ao processo de aproveitamento dos créditos.


Sobre o Grupo Studio

O trabalho de auditoria e revisão fiscal realizado pela empresa, recupera em média R$ 729 mil reais e atende os mais variados segmentos do mercado. A parte operacional dos trabalhos é realizada por uma equipe altamente especializada, uma das melhores estruturas do mercado, contando com mais de 250 profissionais multidisciplinares. Por meio de seus serviços, o Grupo Studio já atendeu mais de 4 mil clientes e está há mais de 20 anos mercado, não tendo nenhum crédito glosado pela receita federal nos trabalhos realizados. Para mais detalhes, clique aqui solicite um contato de um dos franqueados da rede sem compromisso. 



Website: https://solucoes.grupostudio.com.br/estudo-tributario
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade