1 evento ao vivo

Coronavírus: como melhorar e fortalecer a imunidade

25 mar 2020
02h34
atualizado às 04h04
  • separator
  • 0
  • comentários

O coronavírus chegou ao Brasil causando grande preocupação. O número de casos está se multiplicando e o que mais se tem falado é sobre prevenção. Dentre as principais orientações do Ministério da Saúde estão: lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel, cobrir o nariz e a boca ao tossir, evitar o contato físico e aglomerações de pessoas, não compartilhar objetos pessoais e utilizar máscara caso esteja com suspeita de contaminação. Tudo isto para desacelerar o avanço do vírus Covid19, já que ele é transmitido pelas vias respiratórias, contato físico ou superfícies contaminadas.

O médico Arthur Rocha, membro da Associação do Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (ABESO) afirma que não existe, ainda, nenhum estudo científico comprovado sobre suplementação do ponto de vista medicamentoso que possa prevenir o vírus. Porém, segundo ele, um corpo equilibrado possui um sistema imunológico mais forte, o que pode ser fundamental para reduzir o risco de contaminação de diversas doenças. "A imunidade é como uma casa, na qual você vai colocando maior segurança para evitar os invasores", compara.

Fatores fundamentais para o aumento da imunidade, segundo Arthur Rocha:
• Prática constante de atividade física, incluindo musculação
• Alimentação balanceada
• Noite de sono de qualidade
• Controle do estresse e ansiedade
• Equilíbrio Hormonal
• Bom nível de vitaminas e minerais

Nutrientes
Arthur Rocha destaca que existem estudos que comprovam os benefícios da Vitamina D para o sistema imunológico. "Além de auxiliar no aumento da imunidade, a vitamina D ajuda no controle de doenças autoimunes, fortalecimento dos ossos e músculos", enumera.

Outros nutrientes importantes para o sistema imunológico são a vitamina C e aminoácido lisina. "Este aminoácido é muito utilizado para fortalecimento do sistema imune, em pacientes que possuem herpes de repetição, por exemplo", destaca o membro da ABESO. Ele também indica a vitamina E, o Complexo B, selênio e zinco em pacientes que tenham uma alimentação inadequada ou deficiência sanguínea comprovada. "Não existem estudos científicos comprovando que a suplementação previna o coronavírus , mas é preciso fortalecer nossa casa para que, em caso de infecção, nosso corpo consiga suportar melhor a agressão, sem causar tantos danos ao nosso organismo. Além do que uma vida mais equilibrada nos ajuda a ter mais disposição e longevidade", alerta.



Website: http://drarthurrocha.com.br

Veja também:

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade