0

Associação Brasileira de Crédito Digital apresenta indicação ao Conselho Nacional de Proteção de Dados Pessoais e da Privacidade da ANPD

Advogada Larissa Galimberti tem mais de 18 anos de experiência no setor privado e, desde 2003, atua com questões relacionadas à privacidade e proteção de dados

11 mar 2021
15h09
atualizado às 15h13
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Associação Brasileira de Crédito Digital (ABCD) apresentou a indicação da advogada Larissa Galimberti como sua representante para uma das vagas destinadas ao Conselho Nacional de Proteção de Dados Pessoais e da Privacidade, da ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados).

Na avaliação da entidade, a ABCD representa um setor relevante para o mercado financeiro e para a proteção de dados e pode contribuir trazendo a visão das empresas de inovação e de caráter incremental ou disruptivo para as discussões das diretrizes do CNPD.

Dando suporte à ABCD em questões relacionadas à LGPD e ANPD e acompanhando de perto as fintechs de crédito, Larissa foi indicada por ter mais de 18 anos de experiência nacional e internacional na advocacia do setor privado, tendo atuado, de forma relevante, em questões voltadas à privacidade e proteção de dados desde 2003.

Sócia de Pinheiro Neto Advogados, atuou em projetos de estruturação de proteção de dados e privacidade antes mesmo da entrada em vigor da LGPD. Graduada pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo - USP, Larissa possui mestrado (LL.M.) em Law, Science and Technology pela Stanford Law School e mestrado em Direito Comercial pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo - USP.

Sua maior atuação em privacidade e proteção de dados se destaca em setores de tecnologia e startups (plataformas de redes sociais, plataformas de software, plataformas de marketplace, plataforma de e-commerce, plataformas de mobilidade, fintechs, agrotechs, entre outras) e setores regulados, como setor financeiro, de meios de pagamento e de cartão (incluindo questões de cibersegurança, Cadastro Positivo e Open Banking).

"O objetivo da ABCD com a indicação é que as questões relacionadas ao mercado de inovação e tecnologia sejam consideradas nas diretrizes e estudos da ANPD, uma vez que se trata de um setor novo, em constante atualização e que pode contribuir para as discussões. Além disso, é um segmento de relação muito estreita com outras regulamentações do mercado financeiro, o que também pode trazer insights importantes para o conselho", afirma a advogada.

"A advogada Larissa Galimberti participa há mais de um ano dos comitês de discussão de LGPD da ABCD e domina os desafios e particularidades das fintechs de crédito de todos os portes e das empresas de inovação", aponta Claudia Amira, diretora-executiva da Associação Brasileira de Crédito Digital.

"A executiva reúne todas as qualificações e conhecimentos necessários sobre as fintechs de crédito para ser a representante da associação no Conselho Nacional de Proteção de Dados Pessoais e da Privacidade da ANPD", finaliza Rafael Pereira, presidente da entidade.

Veja também:

PF e BPFron estouram depósito com carregamento milionário e prendem dois homens
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade