PUBLICIDADE

Vacinação de adolescentes volta no Rio, mas pode parar

Município depende do envio de doses pelo Ministério da Saúde; retomada ocorreu após a chegada de um novo lote na última segunda-feira

9 set 2021 02h55
| atualizado às 07h38
ver comentários
Publicidade

Interrompida desde o início de setembro, por falta de doses, a vacinação de adolescentes do município do Rio de Janeiro contra a covid-19 foi retomada nesta quarta-feira, 8. Foram vacinadas meninas de 15 anos, mesmo público que será atendido nos postos de vacinação na quinta-feira, 9. Na sexta-feira, 10, está prevista a vacinação dos meninos de 15 anos, mas o atendimento a esse público depende da chegada de novas doses, o que estava programado para a noite de quarta-feira, segundo a secretaria municipal de Saúde.

Vacinação contra Covid no Rio de Janeiro
 3/5/2021 REUTERS/Ricardo Moraes
Vacinação contra Covid no Rio de Janeiro 3/5/2021 REUTERS/Ricardo Moraes
Foto: Reuters

Também podem receber a primeira dose da vacina no município do Rio, atualmente, pessoas com 25 anos ou mais, gestantes, puérperas e lactantes, além das pessoas com deficiência que tenham pelo menos 12 anos. A segunda dose também está sendo aplicada normalmente, respeitado o prazo previsto na carteirinha de vacinação de cada pessoa.

A retomada da vacinação de adolescentes foi possível porque na segunda-feira, 6, a prefeitura do Rio recebeu do Programa Nacional de Imunizações (PNI) 35.832 doses do imunizante da fabricante norte-americana Pfizer. Essa é a única marca de vacina autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser aplicada no público de 12 a 17 anos.

Mas a vacinação dos adolescentes pode ser interrompida novamente se a entrega de mais doses do imunizante da Pfizer atrasar novamente. Havia uma remessa prevista para a noite de quarta-feira e não confirmada até a publicação desta reportagem. A imunização do restante do público atendido (pessoas com 25 anos ou mais, gestantes, puérperas e lactantes, além das pessoas com deficiência que tenham pelo menos 12 anos) deve continuar na sexta-feira, independentemente da entrega dessas doses.

Estadão
Publicidade
Publicidade