PUBLICIDADE

Total diário de mortes por covid-19 tem novo recorde global

Pandemia do novo coronavírus fez 10.816 vítimas nas últimas 24 horas

18 nov 2020 09h22
| atualizado às 09h34
ver comentários
Publicidade

O número global diário de mortes de coronavírus chegou a 10.816 na terça-feira, de acordo com uma contagem da Reuters, a maior cifra diária de óbitos desde o início da pandemia, no momento em que os Estados Unidos, o epicentro global do vírus, entraram no inverno.

Paciente chega a hospital do Brooklyn, em Nova York
17/11/2020
REUTERS/Brendan McDermid
Paciente chega a hospital do Brooklyn, em Nova York 17/11/2020 REUTERS/Brendan McDermid
Foto: Reuters

O recorde anterior de 10.733 mortes por dia havia sido registrado em 4 de novembro, segundo a contagem da Reuters.

Os EUA, o país mais afetado do mundo, relataram cerca de 11,38 milhões de infecções e 248.574 mortes desde o início da pandemia, mostrou a contagem.

O país também é o líder mundial no número diário médio de novas mortes relatadas, respondendo por um de cada 12 óbitos informados globalmente a cada dia, segundo uma análise da Reuters.

O Brasil, que soma 166.699 mortes de coronavírus, e a Índia, que acumula 130.993, são os únicos outros dois países que relataram mais de 100 mil mortes desde que a primeira vítima fatal ligada ao coronavírus foi relatada em Wuhan, na China, em janeiro.

Na Europa, que responde por quase um quarto das 1,3 milhão de mortes, o Reino Unido tem a maior mortalidade da região.

O Reino Unido também é a única nação europeia a relatar mais de 50 mil óbitos, seguido pela Itália com 46.464 e a França com 46.273, segundo a contagem da Reuters.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que foi instruído a se isolar no domingo por ter tido em contato com uma pessoa diagnosticada com Covid-19, teve um exame negativo na terça-feira.

A França, que se tornou o primeiro país da Europa a ultrapassar os dois milhões de casos de coronavírus na terça-feira, teve algum alívio nos últimos dias, já que na segunda-feira relatou seu menor número de casos em um mês.

Já enfrentando a perspectiva de uma onda de demissões e falências, governos de toda a região vêm sendo forçados a ordenar medidas de controle, inclusive toques de recolher locais, o fechamento de comércios não essenciais e a restrição da circulação.

Nos EUA, muitos governadores reativaram restrições na semana passada para controlar a disseminação do vírus.

Várias autoridades estaduais também exortaram os cidadãos a mostrarem cautela no feriado de Ação de Graças e não viajarem ou socializarem com parentes na data, tradicionalmente comemorada dentro de casa.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade