5 eventos ao vivo

Rússia pretende iniciar vacinação em massa em outubro

No início desta semana, autoridades russas haviam indicado que uma vacina deveria ser registrada até meados de agosto

1 ago 2020
13h53
atualizado às 16h15
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Rússia pretende iniciar em outubro uma vacinação ampla contra a covid-19 para a população. O plano foi anunciado neste sábado, 1.º, pelo ministro da Saúde russo, Mikhail Murashko, segundo agências de notícias internacionais. Ele indicou que a ideia é vacinar primeiro profissionais de saúde e professores.

Cientistas trabalham no desenvolvimento de uma vacina contra o novo coronavírus em São Petersburgo, na Rússia
Cientistas trabalham no desenvolvimento de uma vacina contra o novo coronavírus em São Petersburgo, na Rússia
Foto: Anton Vaganov / Reuters

No início desta semana, autoridades russas indicaram que uma vacina russa, em desenvolvimento pelo Instituto Gamaleya, de Moscou, deveria ser registrada até meados de agosto, permitindo a vacinação de forma mais abrangente. Segundo Murashko, a vacina, que utiliza como base o adenovírus, já completou os testes clínicos e a documentação para seu registro já está sendo preparada.

Parte da mídia internacional vem criticando a rapidez do processo de aprovação da vacina, e questiona se o governo russo está colocando o prestígio internacional acima da ciência e da segurança da população. O chefe do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF), Kirill Dmitriev, comparou o sucesso da Rússia no desenvolvimento de uma vacina ao lançamento do Sputnik 1, primeiro satélite artificial do mundo, pela União Soviética em 1957.

O ministro da Saúde russo, Mikhail Murashko
O ministro da Saúde russo, Mikhail Murashko
Foto: Maxim Shemetov / Reuters

Segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins, a Rússia registrou até agora 843 mil casos de infecção pelo novo coronavírus e 14 mil mortos, sendo o país com o quarto maior número de infectados e na 11ª colocação na lista das nações com o maior número de mortos.

Em todo o mundo, a universidade computa um total de 17,62 milhões de casos de covid-19, dos quais 4,56 milhões nos EUA, o país com o maior número de infectados, seguido pelo Brasil, com 2,66 milhões, e pela Índia, com 1,69 milhão. O número de mortes totaliza 680,5 mil, sendo 153,39 mil registradas nos EUA, 92,47 mil no Brasil e 46,68 mil no México.

Abaixo, entenda as fases de desenvolvimento de uma vacina:

  • Fase exploratória ou laboratorial: Fase inicial ainda restrita aos laboratórios. Momento em que são avaliadas dezenas e até centenas de moléculas para se definir a melhor composição da vacina.
  • Fase pré-clínica ou não clínica: Após a definição dos melhores componentes para a vacina, são realizados testes em animais para comprovação dos dados obtidos em experimentações in vitro.
  • Fase clínica: É a testagem do produto em seres humanos. Esta fase do processo se divide em três:
  • Fase 1 - a primeira etapa tem por objetivo principal testar a segurança do produto. São testados poucos voluntários, de 20 a 80, geralmente adultos saudáveis.
  • Fase 2 - a segunda etapa da testagem em seres humanos analisa mais detalhadamente a segurança do novo produto e também sua eficácia. Em geral, é usado um grupo um pouco maior, que pode chegar a centenas de pessoas.
  • Fase 3 - na última etapa o objetivo é testar a segurança e eficácia do produto especificamente no público-alvo a que se destina. Nesta etapa, o número de participantes pode chegar a milhares. Mesmo depois da aprovação, nova vacina continua sendo monitorada, em busca de eventuais reações adversas.

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade