PUBLICIDADE

Receita regulariza 13,6 milhões CPFs para auxílio de R$ 600

Medida evita que as pessoas procurem as agências da Receita Federal; maior parte da regularizações, 11,9 milhões

17 abr 2020 12h05
| atualizado às 12h11
ver comentários
Publicidade

BRASÍLIA - O Ministério da Cidadania informou nesta sexta-feira, 17, que a Receita Federal regularizou 13,6 milhões de CPFs de brasileiros que estavam com dificuldades para solicitar o auxílio emergencial de R$ 600 para trabalhadores informais durante a crise do novo coronavírus.

Órgão recomenda que o cidadão verifique se as informações cadastradas no sistema da Caixa coincidem com os dados presentes na base CPF da Receita.
Órgão recomenda que o cidadão verifique se as informações cadastradas no sistema da Caixa coincidem com os dados presentes na base CPF da Receita.
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil / Estadão Conteúdo

A maior parte das regularizações foi feita em CPFs que estavam irregulares por questões eleitorais: 11,9 milhões.

Outros 600 mil CPFs foram regularizados após ficarem com pendências por omissões na declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) e 100 mil por correção do nome da mãe.

"Os brasileiros não precisarão, então, comparecer às agências da Receita Federal", disse o secretário-executivo do Ministério da Cidadania, Antonio Barreto Junior, em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Nos últimos dias, foram registradas filas e aglomerações em diversos lugares do país de brasileiros tentando regularizar seus CPFs para receber o auxílio emergencial. A recomendação de autoridades de saúde é evitar aglomerações como medida de combate ao avanço do novo coronavírus no País.

O subsecretário-geral da Receita Federal, Decio Pialarissi, disse também à Rádio Bandeirantes que os CPFs já foram atualizados desde domingo. "Tem esse delay entre a atualização da Receita e a atualização da Caixa. Pela informação que nós temos, quase todos eles já estão atualizados na Caixa", explicou.

"Haverá problemas residuais que terão de ser resolvidos caso a caso, mas a grande maioria dos brasileiros já poderá pedir (o auxílio emergencial)", acrescentou o subsecretário.

Segundo o secretário-executivo do Ministério da Cidadania, na segunda-feira entrará uma atualização no aplicativo da Caixa que vai ajustar todas as pendências que ainda remanescerem. O trabalhador não precisa fazer nada, apenas acessar o site ou o aplicativo novamente para pedir a ajuda.

Estadão
Publicidade
Publicidade