PUBLICIDADE

O que está incluído no seguro-viagem em caso de covid-19

Maior parte dos produtos oferecidos no Brasil não cobre gastos extras com hospedagem decorrentes de quarentena obrigatória no exterior

18 jan 2022 07h44
ver comentários
Publicidade
Médico examina paciente com covid-19 em hospital
REUTERS/Flavio Lo Scalzo
Médico examina paciente com covid-19 em hospital REUTERS/Flavio Lo Scalzo
Foto: Reuters

Há pouco mais de um ano o seguro-viagem com cobertura para casos de covid chegou ao Brasil. As empresas, no entanto, não pagavam por gastos extras com hospedagem em caso de quarentena obrigatória no exterior, sem indicação de internação. Só que, mesmo assintomático, o viajante pode descobrir que está com covid na hora em que se prepara para voltar ao Brasil. Para entrar no País, é preciso apresentar um teste negativo - RT-PCR realizado até 72 horas antes do embarque ou antígeno feito no máximo com 24 horas de antecedência.

Foi o que aconteceu com um casal de brasileiros nas Maldivas, que teve de desembolsar mais de R$ 20 mil com os dias extras de hotel. O caso, de grande repercussão logo no início de 2022, fez muita gente se perguntar o que, afinal, está incluído no seguro-viagem e como escolher o melhor para si.

Na pandemia, planos e suas características foram sendo modificados conforme a demanda do mercado. "Houve um aumento em produtos e acessórios, tanto na criação quanto na venda", diz Carolina Sass de Haro, sócia da Mapie, consultoria especializada em hospitalidade e turismo. Ainda assim, apenas um em cada cinco viajantes da América Latina compra seguro-viagem. "Globalmente, esse número é de 56%", afirma.

Magda Nassar, presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav), reforça a importância da aquisição de um seguro-viagem, independentemente da pandemia. "Viajar sem uma assistência é muito absurdo. O que exatamente você está economizando? A pessoa paga plano de saúde particular, mas não paga seguro-viagem", pontua Magda.

Como são as coberturas de seguro-viagem para covid

Até a assistência para covid entrar para o portfólio das empresas no Brasil, o viajante tinha de analisar os valores pagos, por exemplo, por extravio de bagagem e despesas médicas e hospitalares, para depois decidir que plano comprar. Agora é importante estar atento também a cada detalhe do plano em relação à covid, antes de decidir por qual optar.

No mercado brasileiro, a maior parte deles não cobre gastos com acomodação resultantes de quarentena obrigatória no exterior. Das empresas consultadas pelo Estadão, Affinity, Assist Card e a SulAmérica informaram que oferecem planos para cobrir parte das despesas com hospedagem para quem estiver com covid, sem indicação de internação.

Todos os produtos de seguro-viagem da SulAmérica permitem a contratação de cobertura para covid. Ela inclui uma quantia para a prorrogação de hospedagem de quem contratou o plano e de um acompanhante em caso de hospitalização do viajante. Também é possível pedir reembolso de eventuais diferenças tarifárias entre o preço pago pela passagem e aquele do bilhete aéreo para o voo remarcado.

Os valores sempre variam conforme o produto comprado. Por exemplo, no plano Europa Compacto com cobertura para covid, o mais em conta para países do continente europeu, o viajante tem a partir de 500 euros, se precisar estender sua hospedagem por até dez diárias, por causa de quarentena.

A SulAmérica informou que, desde agosto de 2021, ampliou a proteção incluída em seus planos, para proporcionar viagens mais tranquilas e "atender a demanda de alguns países que, além do seguro, exigem assistências específicas para o novo coronavírus". De fato, é importante verificar se o destino exige assistência com cobertura contra covid, pois as regras para a entrada de visitantes estrangeiros estão constantemente mudando durante a pandemia.

Na Assist Card, o viajante tem a opção de pagar um adicional por dia de viagem para contratar a cobertura Covid Extra, que inclui US$ 1,5 mil para prorrogação de hotel e US$ 1 mil para gastos com remarcação da passagem. Em caso de recomendação médica, também dá direito a US$ 500 para envio de acompanhante e US$ 1 mil para hospedagem dessa pessoa.

A Seguros Promo vende planos de diversas companhias; uma delas é a Assist Card. Mas a cobertura Covid Extra ainda não aparecia entre as opções no site na sexta-feira passada. A "Assist Card disponibilizou para a Seguros Promo um plano com cobertura de quarentena no dia 11 (terça-feira)", explicou a empresa.

Os brasileiros que tiveram de ficar de quarentena nas Maldivas tinham comprado um plano da Assist Card para passar a virada do ano no destino. A empresa informou que todos os seus planos internacionais cobrem despesas médicas e hospitalares decorrentes de covid, com valores de até US$ 30 mil. Desde 2020, a companhia já tinha a cobertura Covid Extra em seu portfólio em outros países, mas no Brasil começou a oferecer esse serviço no início de 2022.

Seguro-viagem com hospedagem para quarentena é mais caro

O preço do seguro-viagem varia conforme o destino, a cobertura e o número de dias. Agora também influencia no valor se o produto cobre despesas médicas de covid e, mais ainda, se prevê pagamento de parte dos gastos com hospedagem em casos de quarentena no exterior.

Numa pesquisa para uma viagem ao Canadá de 14 a 27 de janeiro, nos valores mais em conta, o plano Mundo Compacto da SulAmérica (com US$ 15 mil para despesas médicas hospitalares e odontológicas) salta de R$ 319,44 para R$ 800,23, quando se opta pela cobertura para covid, que já cobre gastos extras com hospedagem por quarentena. O mesmo período na Assist Card custa R$ 812,94, com US$ 30 mil para despesas médicas e hospitalares por covid. Se o viajante escolher a cobertura Covid Extra (com US$ 1,5 mil para gastos extras com hotel por quarentena), o preço total passa a ser de R$ 1.006,51.

A Affinity lançou ontem (17) dois planos com prorrogação de estadia e remarcação de bilhete aéreo. No Affinity 60 Covid Mais estão incluídos cobertura de US$ 60 mil para despesas médico-hospitalares mais US$ 20 mil no caso de covid, US$ 1.500 para hospedagem adicional e US$ 1.000 para remarcar a passagem. Já o Affinity Europa Covid Mais disponibiliza 30 mil euros em despesas médico-hospitalares (os outros valores não mudam). Custam US$ 147 (cerca de R$ 809) e US$ 120 (R$ 660), respectivamente, para 10 dias de viagem.

Quanto custa o seguro-viagem para covid

  • Affinity: O Affinity 60 Covid Mais inclui cobertura de US$ 60 mil para despesas médico-hospitalares, mais US$ 20 mil no caso de covid. Já no Affinity Europa Covid são 30 mil euros para despesas médico-hospitalares e US$ 20 mil para covid. Ambos oferecem US$ 1.500 para hospedagem adicional e US$ 1.000 para remarcar a passagem. Preço: US$ 147 e US$ 120, para 10 dias de viagem; affinityseguro.com.br
  • Assist Card: Para os Estados Unidos, a cobertura de US$ 60 mil custa US$ 10,50 por dia. Para a Europa, com a cobertura de US$ 35 mil, o preço ao dia é de US$ 5,95. Ambos incluem despesas médicas e hospitalares de covid de até US$ 30 mil. O Covid Extra sai mais US$ 2,50 por dia.
  • Coris: Com cobertura de despesas médicas de US$ 10 mil para covid, o plano Basic sai a US$ 6,75 para os Estados Unidos e US$ 5,50 para viagens ao Canadá ou à Europa. Com cobertura de despesas médicas de US$ 30 mil para covid, o plano VIP custa US$ 9,25 para destinos americanos e US$ 8 para o Canadá ou países europeus. Todos os valores são por dia.
  • Seguros Promo: A Seguros Promo vende planos de várias empresas que cobrem eventos relacionados a covid - a seguir estão dois exemplos, para uma viagem de 21 a 28 de fevereiro com pagamento via PIX. Para a Europa, com cobertura de US$ 10 mil para covid, sai a R$ 206,76 pela Coris. Pela Affinity, para os Estados Unidos, custa R$ 267,47, com US$ 5 mil para covid.
  • SulAmérica: Para destinos como Estados Unidos e Canadá, a empresa oferece os planos Mundo com cobertura para covid; entre as opções, a mais em conta é o Mundo Compacto, por R$ 24,92. Para europeus, o Europa Compacto é o mais barato, a R$ 35,11. Os valores são por dia, para um viajante de até 64 anos.
  • Universal Assistance: O produto mais em conta que inclui covid é o Master+, com US$ 40 mil de cobertura para despesas médicas e hospitalares. Custa US$ 7,20 ao dia para os Estados Unidos e US$ 6 para outros destinos.
Estadão
Publicidade
Publicidade