5 eventos ao vivo

Itália volta a afrouxar regras sanitárias de combate à covid

País ainda aguarda novo decreto de normas após dia 15/01

7 jan 2021
09h26
atualizado às 09h41
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Enquanto aguarda pelo novo decreto com as regras sanitárias de combate à pandemia de Covid-19, a Itália saiu do lockdown dos últimos dois dias e voltou à faixa amarela de restrições nesta quinta-feira (07). No entanto, a faixa amarela - a mais branda nas determinações - foi reforçada com algumas medidas extras de controle.

Itália continua registrando alta na média de casos diários
Itália continua registrando alta na média de casos diários
Foto: ANSA / Ansa

Nesta quinta e sexta-feira (08), os italianos voltam a viver com regras mais leves, mas apenas dentro da região onde moram - já que as viagens interregionais estão permitidas apenas por motivos de saúde, urgência ou trabalho e precisam ser justificadas através de documento.

A movimentação dentro da região é livre, mas o toque de recolher entre 22h e 5h está em vigor. Bares e restaurantes podem funcionar normalmente até às 18h e, entre 18h01 e 22h, só podem fazer entregas ou retiradas. Já o comércio não essencial pode ficar aberto até às 20h.

No sábado (09) e domingo (10), todo o país volta para a faixa laranja - a segunda mais restritiva. Nesses dois dias, é vetado o deslocamento interregional e intermunicipal (exceto para cidades com menos de cinco mil moradores e em um raio de 30km).

Saídas para além das cidades e regiões só por motivos justificados.

Os bares e restaurantes só podem funcionar até às 22h nas modalidades de entrega e retirada e só o comércio de rua pode se manter aberto. Centros comerciais, como shoppings e feiras, devem ficar fechados.

Entre os dias 11 e 15 de janeiro, a situação ainda não está clara. Sabe-se que voltarão os sistemas de faixas regionais (verde, amarela, laranja e vermelha) de acordo com a situação epidemiológica. No entanto, fontes do governo afirmam que os deslocamentos interregionais continuarão proibidos mesmo na faixa amarela.

Naquelas que forem zonas vermelhas, praticamente um lockdown total, não será mais permitido que amigos e parentes sejam visitados uma vez por dia por duas pessoas de casas que fiquem em cidades diferentes - como foi realizado no Natal. A limitação será dentro da comuna de residência.

A liberação para sair de casa é apenas para motivos de saúde, urgência e trabalho, e de uma vez por dia, de maneira individual ou em dupla, para a prática de exercícios físicos e a visita de um parente que more na mesma cidade.

O novo decreto para as regras após o dia 15 de janeiro deve ser divulgado nesta sexta-feira, segundo informam fontes do governo.

A única coisa que está confirmada desse novo plano é uma mudança na maneira de classificação das regiões.

Por orientação do Comitê Técnico-Científico, a mudança para a faixa vermelha será automática se uma região atingir um índice de transmissão da doença acima de Rt 1,25 - e não mais de Rt 1,50. A mudança para a zona laranja também será automática se a localidade ter Rt 1 - e não mais 1,25. A ideia é dar mais agilidade para evitar uma disseminação rápida do coronavírus Sars-CoV-2.

Outra certeza é que o estado de emergência, que deveria terminar no dia 31 de janeiro, será prorrogado. Fontes do Palácio Chigi informam que o decreto poderá valer até 31 de julho. 

Veja também:

'A melhor vacina é a disponível': Por que não se pode comparar os imunizantes contra covid-19
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade