2 eventos ao vivo

Itália torna obrigatório uso de máscara ao ar livre

País se esforça para reduzir o aumento das infecções pelo novo coronavírus

7 out 2020
11h00
atualizado às 11h11
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Itália tornou obrigatório o uso de máscaras ao ar livre em todo o país nesta quarta-feira, em um esforço para reduzir o aumento das infecções por coronavírus, informou o Ministério da Saúde depois que o gabinete concordou com a medida.

Mulher observa escadarias da Praça da Espanha, em Roma
02/10/2020
REUTERS/Guglielmo Mangiapane
Mulher observa escadarias da Praça da Espanha, em Roma 02/10/2020 REUTERS/Guglielmo Mangiapane
Foto: Reuters

Depois de conter a epidemia impondo um lockdown rígido entre março e maio, a Itália viu um aumento constante de novos casos nos últimos dois meses, relatando uma média de mais de 2.400 infecções diárias na semana passada, mostra uma contagem da Reuters.

O decreto que impõe o uso de máscaras ao ar livre provavelmente entrará em vigor na quinta-feira, disse uma fonte do governo.

Várias regiões italianas, incluindo a Lazio, em torno da capital Roma, já tornaram as máscaras obrigatórias.

A Itália tem o maior número de mortos na Europa continental, com mais de 36 mil mortes confirmadas desde que sua crise sanitária veio à tona, em 21 de fevereiro.

No entanto, seus números diários de infecção são, agora, muito mais baixos do que os registrados em outros grandes países europeus, como França, Espanha e Reino Unido.

O gabinete também aprovou um decreto para estender o estado de emergência pela covid-19 até 31 de janeiro.

O estado de emergência, originalmente previsto para expirar em meados de outubro, concede maiores poderes ao governo central, tornando mais fácil para as autoridades contornar a burocracia que envolve grande parte da tomada de decisões na Itália.

Veja também:

Sabrina Sato revela que pai está hospitalizado com covid-19
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade