0

Gucci doa US$ 500 mil para Unicef vacinar "mais frágeis"

Grife ainda vai dobrar valor de doações em projeto especial

4 dez 2020
11h32
atualizado às 11h47
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A grife italiana Gucci anunciou uma doação de US$ 500 mil para a Unicef dos Estados Unidos para assegurar uma divisão igualitária de uma futura vacina contra a Covid-19 nas "comunidades mais vulneráveis de todo o mundo".

Vacina da Moderna não gerou reações adversas graves, mostrou estudo
Vacina da Moderna não gerou reações adversas graves, mostrou estudo
Foto: ANSA / Ansa

"Para estimular a solidariedade global em favor da iniciativa e para envolver ativamente a comunidade, a Gucci ainda dobrará todas as doações recolhidas, até um máximo de US$ 100 mil, através da campanha '21 Day Challenge', ativa entre 5 e 26 de dezembro, no site da Gucci", diz ainda o comunicado.

O presidente e CEO da maison, Marco Bizzarri, reafirmou uma frase do diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Gebreyesus, em que "ninguém é verdadeiramente livre se todos nós não estivermos livres". "Agora que uma vacina contra a Covid-19 parece estar pronta para ser lançada, o verdadeiro desafio é assegurar que seja produzida e distribuída igualmente", acrescentou.

A fala de Bizzarri refere-se à iminente aprovação nos Estados Unidos de duas vacinas anti-Covid: a da farmacêutica Pfizer em parceria com o laboratório alemão BioNTech, que deve receber a autorização para uso emergencial em 10 de dezembro, e a da norte-americana Moderna, que deve ser liberada sete dias depois.

A doação da Gucci tem como objetivo ajudar todas as fases de vacinação e entrega, seja da aplicação em si como de toda a estrutura de distribuição e armazenamento, que no caso das duas candidatas, pede uma refrigeração fora dos padrões atuais.

Essa é a segunda grande ajuda financeira que grife italiana deu durante a pandemia. Em março, a OMS e a Defesa Civil da Itália receberam uma doação de US$ 1 milhão para cada. .
   

Veja também:

Como as novas variantes do coronavírus podem afetar a vacinação contra covid
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade