0

Coronavírus: o que está permitido e proibido na quarentena em São Paulo

Estado mais afetado pela covid-19 (doença causada pelo vírus) fecha nesta terça todos os serviços e comércios considerados não essenciais; tire suas dúvidas sobre as restrições.

24 mar 2020
06h14
atualizado às 07h40
  • separator
  • 0
  • comentários

O combate à pandemia do novo coronavírus fez com que o Estado de São Paulo entrasse em quarentena por ao menos 15 dias, a partir desta terça-feira (24/3) — a princípio, até 7 de abril.

A medida determina o fechamento de todos os serviços e comércios considerados não essenciais nos 645 municípios do Estado, que concentra o maior número de casos da covid-19 (doença causada pelo vírus) no país. Até segunda-feira, eram 745 confirmados, sendo que 30 pessoas morreram.

Em todo o Brasil, são 1.891 registros e 34 mortes.

Na última semana, o governo paulista já vinha recomendando o fechamento de serviços e reduções na circulação de pessoas.

"[Agora] É quarentena. Nosso objetivo é seguir as instruções dos profissionais de saúde e dos médicos para reduzir ainda mais o número de pessoas nas ruas", afirmou o governador João Doria ao anunciar o decreto.

Mas quais são os serviços essenciais? E o que a população pode fazer durante este período? A BBC News Brasil tira algumas dúvidas abaixo:

O que vai estar fechado?

Shoppings centers, lojas de rua e casas noturnas não poderão funcionar neste período. Bares, restaurantes e cafés também estão proibidos de servir clientes no local.

Por causa de uma medida anterior, academias de ginástica e escolas, tanto públicas quanto particulares, também deverão ficar fechadas.

De acordo com o governo do Estado, a fiscalização de estabelecimentos que tiveram o fechamento determinado será feita por agentes das prefeituras e do Estado.

Bares e shoppings da cidade deverão ficar fechados, segundo decretos
Bares e shoppings da cidade deverão ficar fechados, segundo decretos
Foto: Sebastião Moreira/EPA / BBC News Brasil

Como fazer para comprar comida? Posso ir ao supermercado?

Sim. Supermercados, mercados, açougues e padarias ainda podem funcionar normalmente. Nestas últimas, não será permitido servir comida no local.

Os bares e restaurantes também poderão funcionar em esquema de entrega.

"O uso de delivery é uma forma criativa de seguirem funcionando e manterem os empregos de seus profissionais", disse Doria.

O que mais estará funcionando?

O decreto do governo estabelece que hospitais, clínicas médicas e odontológicas, e farmácias podem continuar funcionando normalmente.

Também estarão abertos pet shops, agências bancárias, lotéricas e bancas de jornais.

Transportadoras, armazéns, indústrias, call centers e o setor da construção civil têm permissão para continuar operando durante o período de quarentena, assim como serviços de limpeza e segurança.

E o transporte?

O transporte público seguirá operando no Estado. Será possível ainda utilizar táxis e aplicativos de transporte, que deverão adotar orientações dos sanitaristas.

Posso ir à missa ou ao culto?

Não. Decisão liminar da Justiça de São Paulo determinou, na sexta-feira (20/3) a suspensão e proibição da realização de missas, cultos ou quaisquer outros atos religiosos no Estado.

O descumprimento da decisão acarretará em multa diária de R$ 10 mil.

No último sábado, o governado de São Paulo reforçou a oposição aos atos neste momento.

Fechamento de estabelecimentos comerciais 'não essenciais' já estava em vigor na capital paulista
Fechamento de estabelecimentos comerciais 'não essenciais' já estava em vigor na capital paulista
Foto: Reuters / BBC News Brasil

"É importante que não frequente templos, não vá a nenhum tipo de templo e igreja. A oração pode ser feita de casa, com seus familiares", disse.

Fazer exercício físico ao ar livre ou andar com o meu cachorro está permitido?

O decreto paulista não restringe a circulação de pessoas, como é o caso em países como a França e a Itália. Recomenda, no entanto, que ela se limite às necessidades imediatas de alimentação, cuidados de saúde e atividades essenciais.

"A recomendação das autoridades de saúde de São Paulo e do próprio governo do Estado é para que todos fiquem em casa pelo maior tempo possível", diz a assessoria de imprensa do governo.

Todos os parques municipais e estaduais estão fechados.

Se sair de casa, o que devo fazer para me proteger?

O essencial no distanciamento social, estratégia que vem sendo adotada ao redor do mundo para diminuir o número de casos, é evitar o contato com outras pessoas.

Assim, dado o alto risco de contágio pelo novo coronavírus (estima-se que cada pessoa doente contaminará entre duas e três outras), especialistas recomendam distância mínima de 1,5 metro entre os cidadãos.

Quando for ao mercado, por exemplo, lembre-se que o vírus pode sobreviver por até três dias em algumas superfícies. Tente limpar com álcool e um lenço as superfícies com as quais entrar em contato, como o carrinho de supermercado, por exemplo.

Não toque o rosto antes de desinfetar as mãos após as compras. Evite, também, tocar no celular enquanto não estiver com as mãos limpas.

O que faço ao voltar para casa?

É importante não tocar em nada antes de lavar as mãos e retirar os sapatos assim que chegar, logo na entrada.

Se for possível, tome um banho e, ao voltar de um passeio com um bicho de estimação, desinfete as patas do animal.

Tente deixar as chaves, carteira e bolsa armazenados em um local na entrada da residência.

Lembre-se ainda de limpar os telefones celulares e maçanetas frequentemente.

Veja também

 

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade