0

Brasil tem 1,3 mil mortes em 24h e passa de 105 mil óbitos

Dados do consórcio de imprensa apontam 1.301 mortes por covid-19 nas últimas 24h. O Conass confirmou 1.262 óbitos.

13 ago 2020
18h34
atualizado às 20h41
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Foto: Amanda Perobelli / Reuters

O País registrou nesta quinta-feira, 13, 1.301 mortes e 59.147 novas infecções de coronavírus, segundo dados do levantamento realizado pelo Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL com as secretarias estaduais de Saúde.

O balanço mais recente do Ministério da Saúde mostra ainda que 2.356.640 pessoas já se recuperaram do coronavírus em todo o País. No total, 105.564 vidas já foram perdidas por causa da covid-19.

Desde o final de maio, a média móvel de sete dias se aproximou de mil mortes a cada 24 horas. Desde então, ou seja, há doze semanas, os números têm se mantidos próximos a esse patamar.

Sobre os infectados, já são 3.229.621 brasileiros com o novo coronavírus desde o começo da pandemia, 59.147 desses confirmados no último dia. A média móvel de casos foi de 44.580 por dia, registrados nas últimas duas semanas.

O Brasil é o segundo país com mais casos de covid-19 no mundo. Só perde para os Estados Unidos, que somam 5.242.184 contaminações confirmadas, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins.

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) registrou 1.262 novas mortes pelo coronavírus (Sars-CoV-2), elevando o número total de óbitos para 105.463.

De acordo com os dados, existem 3.224.876 casos de covid-19 desde o início da pandemia, com um acréscimo de 60.091 novos contágios em um dia.

A taxa de incidência continua aumentando e é de 1.534,6 pessoas por cada 100 mil habitantes, enquanto a letalidade do coronavírus é 3,3%.

São Paulo se mantém como o estado com maior número de casos da doença, com 674.455, e de mortes, 26.324. Segundo pesquisa realizada pela Prefeitura de SP, 1,3 milhão de pessoas já foram contaminadas pela covid-19 na capital paulista até o dia 6 de agosto. Além disso, a nova fase do inquérito sorológico indica que quem trabalha fora de casa tem o triplo de chance de se infectar.

No ranking de estados com mais casos e mortes, a Bahia aparece em segundo lugar em número de contágios, com 206.955. O Rio de Janeiro, por sua vez, é o segundo em número de óbitos, 14.412, e o quarto com mais casos, com 188.085 contaminações.

A média móvel de infectados está atualmente em 44.666 e a de mortos é de 996. 

Veja também:

Covid-19: O que faz algumas pessoas ficarem gravemente doentes, enquanto outras têm sintomas leves?
Ansa - Brasil    Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade