0

Santa Catarina registra vento recorde de quase 170 km/h

Rajada extrema ocorreu durante temporais associados ao ciclone-bomba na virada de junho para julho de 2020.

6 jul 2020
15h56
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A intensa frente fria associada com um forte ciclone extratropical que se formaram entre os dias 30 de junho e 1 de julho de 2020 provocaram temporais com ventanias destruidoras sobre diversas áreas da Região Sul do Brasil.  O ciclone extratropical desta frente fria foi chamado de "ciclone bomba" porque teve uma queda pressão atmosférica intensa e muito rápida no seu processo de formação.

A grande e intensa linha de instabilidade que se organizou com esta frente fria avançou do Rio Grande do Sul para Santa Catarina com rajadas de vento extremas, em torno dos 100 km/h, em diversos locais.

Em nota meteorológica especial, a Epagri-Ciram, órgão de previsão e de monitoramento meteorológico e agrícola e do governo de Santa Catarina informou nesta segunda-feira, 6 de julho, que entre os dias 30 de junho e 1 de julho, 

ventos de mais de 80 km/h foram registrados em muitas regiões do estado de Santa Catarina, e até superando os 100 km/h em vários municípios.

A estação meteorológica de Siderópolis, instalada em 2003, registrou uma rajada com 168,8 km/h entre 5 horas e 6 horas da madrugada de 1 de julho de 2020, que passou a ser o novo recorde de velocidade de vento da rede de estações da Epagri-Ciram.

Até então, o recorde pertencia ao município de Celso Ramos, que registrou uma rajada com 161,9 km/h em 07/10/2010.

Foto: Climatempo

Abrigo meteorológico arrancado na estação de Lages da Epagri-Ciram em 30/6/2020

Foto: Climatempo

Torre de sensor de vento quebrada por ventania no Morro de Urupema em 30/6/2020

Ventania generalizada e danos

 A ventania que ocorreu sobre Santa Catarina impressionou muito não só pela velocidade extrema dos ventos, mas porque atingiu uma ampla área e se prolongou por algumas horas. 

Ainda segundo a nota do Epagri-Ciram, o vento forte generalizado causou danos em estações meteorológicas automáticas como em Lages e Urupema. Grande parte da rede de estações monitoradas pela Epagri/Ciram, sofreram interrupção no sistema de transmissão devido a problemas com a rede de telefonia. O sistema aos poucos vai sendo reestabelecido e novas informações coletadas nos dias do vendaval, como as da estação de Siderópolis, estão chegando, checadas, validadas e disponibilizadas com confiabilidade e veracidade no banco de dados da Epagri/Ciram.  

Nova frente fria e novo ciclone

A população de Santa Catarina e da Região Sul de forma geral deve ficar atenta para um novo evento de chuva e ventos extremos previstos para esta terça e quarta-feira, dias 7 e 8 de julho de 2020, por causa formação de outra frente fria e de um novo ciclone extratropical. 

Este novo sistema é menos intenso do que aquela se formou entre 30 de junho e 1 de julho de 2020, mesmo assim, a situação é de perigo para a Região Sul.

Veja também:

Previsão Brasil - Nova frente fria influencia o Sul
Climatempo
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade