0

Previsão para a temporada de furacões do Atlântico Norte

NOAA espera um número de tempestades nomeadas dentro da média. Três satélites de última geração vão ajudar no monitoramento das tempestades pela primeira vez.

13 jun 2019
00h29
  • separator
  • comentários

A temporada de monitoramento de furacões no Atlântico Norte e no Pacífico Central e Leste começou oficialmente no dia 1 de junho e vai até 30 de novembro. O órgão oficial de previsão e de monitoramento de furacões nesta parte do planeta é o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês) localizado em Miami, na Flórida.

O NHC acompanha o desenvolvimento de sistemas perigosos, que podem se tornar uma tempestade tropical e depois um furacão em todo o Atlântico Norte, na região do Caribe, no Golfo do México e na costa leste dos Estados Unidos. É o NHC que monitora também os furacões na costa oeste do México e no Hawaí.

Previsão para temporada de furacões do Atlântico Norte

A previsão da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês) é de que a temporada de furacões de 2019 no Atlântico Norte deve ter um número de tempestades nomeadas dentro da média histórica.

A probabilidade de ser uma temporada normal, na média, foi estimada em 40%. A chance de surgirem mais tempestades do que a média foi avaliada em 30% e a probabilidade da temporada 2019 ter menos eventos do que normal foi estimada em também em 30%.

Em média, numa temporada considerada normal no Atlântico Norte, 12 tempestades são nomeadas (são batizadas), das quais 6 se tornam furacões, incluindo 3 grandes furacões.

Para 2019, a NOAA prevê de 9 a 15 tempestades nomeadas (ventos de 63 km/h ou mais), das quais 4 a 8 podem se tornar furacões (ventos de 119 km/h ou mais), incluindo 2 a 4 grandes furacões (categoria 3, 4 ou 5, com ventos de 178 km/h ou superior). A confiança da NOAA nesta previsão é de 70%.

Foto: Climatempo

Previsão da NOAA pra furacões Atlântico 2019

Este ano, além dos Estados Unidos,  NHC e o escritório do NWS em San Juan vão emitir os alertas de tempestade costeira que vão incluir Porto Rico e as Ilhas Virgens dos EUA. Além disso, o NHC vai mostrar a previsão de chuva extrema em seu site, que é um dos principais transtornos causados pelos furacões.

Foto: Climatempo

Nomes escolhidos para os furacões do Atlântico Norte em 2019

Tecnologia

A temporada de furacões de 2019 será a primeira que poderá contar com três novos satélites operacionais de próxima geração. Os dados coletados por estes satélites serão usados para alimentar os modelos de previsão de furacões.

Outra melhoria tecnológica da temporada 2019 de furacões é o upgrade que o Serviço Nacional de Meteorologia da NOAA (NWS, na sigla em inglês) fez para modelo climático dos Estados Unidos conhecido como Global Forecast System (GFS). Esta é a primeira grande atualização para o núcleo dinâmico do modelo em quase 40 anos e vai melhorar as previsões de trajetória e intensidade de ciclones tropicais.

A temporada de monitoramento de furacões de 2019 também poderá contar com a aeronave "caça-furacões" da NOAA, que vai coletar dados de alta resolução de sistemas de radar integrados a bordo. Essas observações aprimoradas serão transmitidas em tempo quase real para especialistas em furacões no Centro Nacional de Furacões, no Centro de Furacões do Pacífico Central e nos meteorologistas do NWS Weather Forecast Offices.

Climatempo
  • separator
  • comentários
publicidade