PUBLICIDADE

Telescópio James Webb completa abertura e assume forma final

Agora serão mais 15 dias para que o equipamento chegue ao seu destino a 1,5 milhão de quilômetros da Terra

9 jan 2022 12h44
| atualizado às 13h08
ver comentários
Publicidade
O procedimento foi concluído duas semanas após o lançamento do telescópio James Webb
O procedimento foi concluído duas semanas após o lançamento do telescópio James Webb
Foto: Kevin Lamarque / Reuters

O telescópio James Webb conseguiu desdobrar perfeitamente no Espaço e assumiu sua forma final na noite deste sábado, 8, informou a Nasa. O procedimento foi concluído duas semanas após o lançamento, ocorrido no dia 25 de dezembro, e agora serão mais 15 dias para que o equipamento chegue ao seu destino a 1,5 milhão de quilômetros da Terra.

"Duas semanas após o lançamento, o Webb atingiu seu próximo grande marco: os espelhos foram implantados e o telescópio de próxima geração tomou sua forma final. O próximo passo para Webb? Cinco meses de alinhamento e calibração antes de começarmos a obter as imagens", escreveu a Nasa no Twitter.

Foguete Ariane 5 com o telescópio espacial James Webb é lançado em Kourou, Guiana Francesa
Foguete Ariane 5 com o telescópio espacial James Webb é lançado em Kourou, Guiana Francesa
Foto: NASA TV

Os espelhos foram enviados "dobrados" para o Espaço por conta do seu tamanho, já que não há foguete capaz de comportar tamanha envergadura. Por isso, ele foi enviado por um foguete Ariane 5 normal, mas precisa completar uma série de procedimentos no Espaço para entrar em funcionamento.

Além dos espelhos, que têm cerca de seis metros de comprimento, o equipamento também abriu perfeitamente a base protetora do Sol de 21 metros, que manterá o telescópio sempre na sombra para conseguir captar imagens.

O James Webb é o maior e mais caro telescópio já feito e nasceu de uma parceria entre a Nasa, a Agência Espacial Europeia (ESA) e a Agência Espacial Canadense (CSA). O principal objetivo do equipamento é revelar as origens do Universo e conseguir "voltar no tempo" até 100 milhões de anos após o Big Bang.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade