1 evento ao vivo

SDH lança campanha contra violência infantil no Carnaval

27 fev 2014
00h18
atualizado às 02h27
  • separator
  • comentários

A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República lançou nessa quarta-feira campanha de incentivo a denúncias de violência contra crianças e adolescentes no Carnaval. Os casos de abuso deverão ser comunicados ao Disque 100. Usando os mascotes já tradicionais do serviço, que foram apenas adaptados para o período de Carnaval, a secretaria busca alertar a sociedade para a necessidade de proteção dos menores de idade.

Ministra de Direitos Humanos, Maria do Rosário (centro), lança campanha ao lado de Fafá de Belém
Ministra de Direitos Humanos, Maria do Rosário (centro), lança campanha ao lado de Fafá de Belém
Foto: Fábio Pozzebom / Agência Brasil

"Precisamos que a sociedade compre a briga da criança em todos os lugares do Brasil. O Disque 100 estará aqui também, 24 horas por dia, todos os dias do Carnaval, assim como no ano inteiro, sete dias por semana", disse a ministra de Direitos Humanos, Maria do Rosário.

Discando 100, qualquer pessoa no Brasil pode denunciar casos de maus-tratos ou violência sexual contra crianças e adolescentes. No atendimento, são solicitados dados sobre a ocorrência, mas o denunciante não precisa se identificar. Os dados são passados para os conselhos tutelares e órgãos de segurança pública dos locais de ocorrência dos abusos. O denunciante também pode acompanhar o andamento da ocorrência pelo Disque 100.

Além de veiculação da campanha na televisão, material informativo em quatro idiomas (português, inglês, francês e espanhol) será distribuído em pontos de grande fluxo de pessoas, como rodoviárias, aeroportos e hotéis, além dos circuitos de Carnaval, como blocos, sambódromos e camarotes. A campanha terá foco mais intenso nas cidades de Salvador, do Rio de Janeiro, de Brasília, Porto Alegre e São Paulo.

Maria do Rosário explicou que a maior demanda do serviço é nessas localidades. "Foi dessas cidades que mais recebemos denúncias no Disque 100. Então, o serviço funciona como um grande termômetro de política pública no Brasil". No ano passado, o serviço recebeu 124.079 denúncias. Do Estado de São Paulo veio o maior número de ligações, 17.990. No Rio de Janeiro, o Disque 100 recebeu 15.635 denúncias.

A Secretaria de Direitos Humanos conta ainda com dois padrinhos para a campanha, a cantora Fafá de Belém e o ator Marcos Frota. Ambos foram à central de atendimento do serviço. Cada um atendeu uma ligação. "Na dúvida, denuncie. É mais fácil pedir desculpa a um adulto por um mal-entendido do que a uma criança, que terá sua infância e o resto da vida abortados naquele momento em que não agimos", ressaltou a cantora.

O ministro do Turismo, Gastão Vieira, e o presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), Flávio Dino, estiveram no lançamento da campanha. Dino explicou que o Disque 100 é divulgado internacionalmente, nos 15 países que mais enviam turistas ao Brasil. Ele explicou também que a Embratur estará presente em uma feira internacional de turismo, em Portugal, no mês de março. Lá, o instituto também fará a divulgação do serviço de denúncia de casos de violência contra crianças e adolescentes.

Durante a Copa do Mundo, a ser disputada em junho e julho no Brasil, informou Maria do Rosário, cada uma das 12 cidades-sede terá uma central de proteção à criança. De forma complementar, um aplicativo para celular foi disponibilizado. Nele, a pessoa pode saber quais são as delegacias e conselhos tutelares mais próximos para o caso de fazer uma denúncia.

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade