PUBLICIDADE

Randolfe entra com notícia-crime contra Bolsonaro no STF

Senador quer que Jair Bolsonaro seja investigado pelo crime de prevaricação no caso da compra da vacina indiana Covaxin

28 jun 2021 17h11
| atualizado às 17h26
ver comentários
Publicidade

O vice-presidente da CPI da Covid do Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), entrou nesta segunda-feira com uma notícia-crime para que o presidente Jair Bolsonaro seja investigado pelo crime de prevaricação no caso da compra da vacina indiana Covaxin.

A suspeita levantada por Randolfe é que Bolsonaro tenha deixado de agir ao ter sido comunicado pelo deputado Luís Miranda e seu irmão Luís Ricardo de que haveria irregularidades nas tratativas para se adquirir 20 milhões de doses da Covaxin ao custo de 1,6 bilhão de reais.

"No dia de hoje protocolei no Supremo Tribunal Federal notícia-crime por conta das graves denúncias envolvendo o presidente da Republica de que não tomou nenhuma providência diante de ter sido notificado da existência de um gigante esquema de corrupção existente no Ministério da Saúde", disse Randolfe, em vídeo divulgado por sua assessoria.

10/03/2021
REUTERS/Ueslei Marcelino
10/03/2021 REUTERS/Ueslei Marcelino
Foto: Reuters

"A prevaricação é crime exposto no Código Penal, e é por isso que compreendemos a necessidade de Supremo Tribunal Federal e a Procuradoria-Geral da República instaurarem um procedimento de investigação", complementou.

O vice-presidente da CPI pede que a Procuradoria-Geral da República, responsável por investigar o presidente, acolha o pedido e denuncie Bolsonaro por prevaricação e outros crimes que porventura ele possa ter praticado.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade