PUBLICIDADE

Política

Zambelli diz que Bolsonaro pode ser preso, recua sobre impeachment de Moraes e é chamada de 'traíra'

Deputada afirmou que o ex-presidente 'deve ter mais informações que nós' para não ter retornado dos EUA; ela defendeu que mexer na Corte agora não é oportuno

23 fev 2023 - 16h35
(atualizado às 18h19)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: CartaCapital

A deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) disse acreditar que Jair Bolsonaro (PL) pode ser preso ao retornar ao Brasil. A parlamentar descreveu o ex-presidente como "a cabeça da direita" e afirmou que ele deveria estar no País orientando seus aliados na oposição ao governo Luiz Inácio Lula da Silva. "Se ele não voltou ainda, é porque ele deve ter informações que nós não temos, e por isso nós temos que ser compreensivos com ele", afirmou ao Estadão.

"Eu gostaria que ele estivesse aqui no Brasil, porque eu acho que ele é o homem da direita, a cabeça da direita no Brasil, e estar sem ele é ruim para todos nós. Ele deveria estar aqui orientando as pessoas, ajudando a gente a fazer oposição. Eu acho que ele pode ser preso, eu acho que ele tem mais informações do que a gente", disse.

Zambelli recuou da defesa pelo impeachment do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Não é oportuno, ela argumentou, retirar um magistrado da Corte agora, dado que a cadeira vaga seria substituída por indicação do presidente Lula. A declaração ocorre no momento em que Moraes lidera a investida contra os apoiadores de Bolsonaro que invadiram as sedes dos três Poderes em 8 de janeiro.

"A gente tem que esperar até maio, ver como o Senado vai lidar com a indicação do substituto do (ministro Ricardo) Lewandowski, e à medida que isso for acontecendo, a gente pensa se a gente vai fazer impeachment ou não, mas agora não é o momento. Agora é hora de focar no Lula", afirmou.

Nas redes sociais, a deputada foi chamada de "traíra" por militantes bolsonaristas após conceder entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, afirmando que "não é hora de bater no STF". Uma postagem de Zambelli foi inundada de comentários de eleitores se dizendo insatisfeitos. Apoiadores do ex-presidente também passaram a chamá-la de "Joice 2?, em referência à ex-deputada Joice Hasselmann, que foi eleita em 2018 na esteira do bolsonarismo e se afastou do ex-chefe do Executivo durante o mandato.

Sobre os comentários negativos, Zambelli afirmou ao Estadão que "vai passar algum tempo e vai se anuviar". Ela negou que esteja se afastando de Bolsonaro. "De jeito nenhum, muito pelo contrário. (...) Agora, que eu gostaria que ele estivesse aqui, gostaria, todos nós de direita gostaríamos."

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade