PUBLICIDADE

TSE relata tentativa de derrubar sistema vinda de outro país

Apesar de não ter detalhes sobre o ocorrido, Barroso afirmou ser "quase certo" de que a tentativa de ataque partiu de uma ação em outro país

15 nov 2020
16h03 atualizado às 16h16
0comentários
16h03 atualizado às 16h16
Publicidade

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, relatou há pouco que houve uma tentativa de ataque ao sistema que abriga as informações da Justiça Eleitoral, mas que foi totalmente neutralizado. "Houve de fato tentativa de ataque com quantidade de acessos maciços para tentar derrubar sistema como um todo", afirmou o ministro. Segundo ele, mais informações sobre o ocorrido estão sendo apuradas e serão divulgadas numa próxima oportunidade. "A informação que tenho é que foi tentativa de derrubar o sistema. Mas está tudo funcionando bem", disse.

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, em visita ao projeto Eleições do Futuro, em Valparaíso (GO), na manhã deste domingo de eleições
Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, em visita ao projeto Eleições do Futuro, em Valparaíso (GO), na manhã deste domingo de eleições
Foto: Gabriela Biló / Estadão

"Estamos atentos, ataques são preocupação do mundo contemporâneo", afirmou Barroso, para quem, no entanto, essa tentativa não é uma novidade desse pleito. "Minha impressão é que eles se repetem de longa data", disse o presidente do TSE em coletiva à imprensa neste domingo (15).

Apesar de não ter detalhes sobre o ocorrido, Barroso afirmou ser "quase certo" de que a tentativa de ataque partiu de uma ação em outro país. "Às vezes quando ocorre ataque de outro país alguém aqui reivindica, mas muito provavelmente terá sido ataque de outro país", disse Barroso.

O ministro ainda buscou tranquilizar a população sobre o resultado das eleições, sobre o qual não há risco de uma eventual tentativa de ataque ter influência. "Ainda que pudesse haver problema na transmissão de dados, tudo o que acarretaria de transtorno seria atraso, mas não com comprometimento de resultado", explicou.

O presidente do TSE ainda comentou que houve notícia de que teria havido vazamento de dados de funcionários do TSE, o que também está em apuração. "Esse vazamento não é produto de ataque atual, é de ataque antigo, que não fomos capazes de precisar se antigo de 10 dias ou de cinco anos", afirmou.

Estadão
Publicidade
Publicidade