0

E agora? Saiba quais são os próximos passos para impeachment

Presidente da Câmara acolheu denúncia contra Dilma Rousseff

2 dez 2015
20h04
atualizado em 4/12/2015 às 17h15
  • separator
  • comentários

A acolhida de um pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff por parte de Eduardo Cunha amplia a já grande crise política do atual governo, mas representa apenas o início de um processo que pode demorar meses.

Foto: Lula Marques/Agência PT

Agora, a denúncia aceita pelo chefe da Câmara dos Deputados deve ser lida em plenário e encaminhada a uma comissão multipartidária. Se esse grupo acolhê-la, Dilma terá um tempo para se defender das acusações. Em seguida, a comissão dará um parecer, que será submetido a votação na Casa. Para que o impeachment prossiga, dois terços dos 513 deputados devem votar a favor.

A próxima etapa seria no Senado, onde haveria um prazo de 180 dias para a deliberação, comandada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF). Nesse período, Dilma ficaria afastada do cargo. Caso dois terços dos senadores votem pelo impeachment, a petista perderia o mandato e seu vice, Michel Temer, tomaria posse.

Se ele também caísse, seriam realizadas novas eleições diretas dentro de 90 dias, mas apenas caso o processo fosse concluído até o fim de 2016. Caso o eventual impeachment ocorra na segunda metade do mandato, o novo presidente seria eleito pelo Congresso em até 30 dias.

 

Fonte: Ansa

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade