PUBLICIDADE

Política

PGR exige que redes sociais informem se 244 denunciados do 8 de janeiro seguem Bolsonaro

Em ofício ao ministro Alexandre de Moraes, Procuradoria defende relevância da medida para firmar possível conexão de atos radicais com redes do ex-presidente

24 jul 2023 - 19h50
(atualizado às 20h23)
Compartilhar
Exibir comentários
O ex-presidente da República, Jair Bolsonaro (PL)
O ex-presidente da República, Jair Bolsonaro (PL)
Foto: ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

A Procuradoria-Geral da República enviou um requerimento ao Supremo Tribunal Federal pedindo que o Tribunal solicite às plataformas de redes sociais esclarecimentos sobre possível conexão dos 244 denunciados pelos atos de 8 de janeiro com as redes do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

O ofício, encaminhado ao ministro Alexandre de Moraes nesta segunda-feira, 24, questiona se os acusados são ou eram seguidores do ex-presidente e se 'repostaram as postagens realizadas por Jair Messias Bolsonaro que acaso tenham como temas fraude em eleição, urnas eletrônicas, Tribunal Superior Eleitoral, Supremo Tribunal Federal, Forças Armadas e intervenção Militar'.

'Só há um investigado: Bolsonaro', diz subprocurador no páreo da PGR que pediu lista de seguidores

O MPF tinha pedido que as plataformas usadas pelo ex-presidente encaminhassem à Corte uma lista completa com os nomes e dados de identificação dos seguidores de Bolsonaro, mas a nova requisição se restringe aos denunciados. O órgão indica que, como o total de seguidores dele está estimado entre 15 milhões e 30 milhões de pessoas, 'a análise das informações requeridas demandaria tempo e esforços o que, neste momento, poderá comprometer a capacidade operacional de levantamento, de forma célere, dos dados solicitados, além do risco de comprometer o fluxo seguro para a transmissão das informações'.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade