PUBLICIDADE

Política

Paulo Pimenta vai à Câmara para explicar investigações por fake news sobre Rio Grande do Sul

Ex-titular da Secretaria de Comunicação Social da Presidência pediu inquérito contra autores de notícias falsas sobre enchentes no Sul; convite foi aprovado após pressão da oposição

11 jun 2024 - 09h19
Compartilhar
Exibir comentários

O ministro Paulo Pimenta, titular da Secretaria Extraordinária de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, participa nesta terça-feira, 11, de uma audiência na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara.

Paulo Pimenta, titular de pasta de apoio à reconstrução do Rio Grande do Sul
Paulo Pimenta, titular de pasta de apoio à reconstrução do Rio Grande do Sul
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil / Estadão

Pimenta deve prestar esclarecimentos sobre o inquérito da Secretaria de Comunicação Social (Secom) que apura a disseminação de notícias falsas sobre a crise climática no Rio Grande do Sul. Pimenta era titular da Secom até assumir a Secretaria Extraordinária, a pasta de apoio do governo federal à reconstrução do Estado afetado pelas enchentes.

A estrutura reúne integrantes da Secom e equipes do PT, que se reúnem no Palácio do Planalto para definir pautas e assuntos a serem impulsionados nas redes sociais durante o dia. O modelo replica a fórmula do "gabinete do ódio" da gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro, mas com conteúdo favorável ao governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O "gabinete do ódio" petista conta com o apoio de um influenciador de mais de 1,5 milhões de seguidores e 1 bilhão de visualizações no YouTube. As publicações de Thiago dos Reis, de 36 anos, misturam desinformação e agressividade contra adversários políticos. Reis é filiado ao PT e responde a 15 processos na Justiça. Ao Estadão, ele nega receber dinheiro do governo federal e alega que seu canal no YouTube defende a democracia.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade